Segunda-feira, 25 de Outubro de 2021

V Semana da Floresta em defesa do património natural

Pela quinta vez, a Câmara Municipal de Ribeira de Pena irá organizar, de 19 a 25 de Março, a Semana da Floresta, mais uma vez, direccionada para a defesa e valorização da floresta. A edição deste ano será iniciada com a campanha “Limpar Portugal”, seguindo-se uma programação variada para os dias seguintes, com uma importante participação da comunidade escolar.

-PUB-

O concelho de Ribeira de Pena ainda possui uma das maiores manchas florestais do distrito de Vila Real. Por isso, este tipo de eventos é importante para incutir na comunidade bons hábitos ambientais para a preservação de uma das maiores riquezas do concelho.

Germinal Rodrigues, vice–presidente da Câmara e responsável pelo pelouro do Ambiente e do Gabinete Técnico Florestal, falou, ao Nosso Jornal, sobre esta iniciativa. “Este ano, a Semana da Floresta é mais vocacionada para a comunidade escolar, mas todos podem participar. Tem início a 19 de Março com a campanha «Limpar Portugal». A nossa preocupação principal é sensibilizar as pessoas para a importância da floresta, numa perspectiva mais global. Ou seja, não a floresta como um conjunto de árvores, mas muito mais do que isso, como o aspecto ambiental, paisagístico, a biodiversidade, que é importantíssima, e o valor económico como factor de sustentabilidade da comunidade. Grande parte das receitas provenientes da venda de material lenhoso é direccionada para as juntas de freguesia e conselhos directivos, que podem fazer algumas obras para a sua comunidade. Noventa por cento do concelho de Ribeira de Pena é florestal e baldio”.

Sensibilização da floresta e plantação de 1 mil árvores

Segundo Germinal Rodrigues, a realização das Semanas da Floresta tem deixado a população mais sensibilizada. “Tem uma participação mais activa e, quando há incêndios e outras acções, marcam sempre presença para defender este património, que é importantíssimo. Esta é a mensagem que tentamos passar à comunidade em geral e sobretudo aos jovens. Este ano, durante a Semana da Floresta, vamos ter a oportunidade de fazer a plantação de 500 árvores (carvalhos), no Parque Ambiental, e em Cerva, em zonas que vão ser desmatadas para o efeito”.

Neste momento, a Câmara Municipal de Ribeira de Pena possui um Gabinete Técnico Florestal que tem desempenhado várias funções, quer nos programas operacionais de defesa da floresta, quer na luta contra os incêndios. Diariamente, estão em contacto com a população no sentido de a sensibilizar sobre a prática das queimadas, a limpeza das faixas de protecção no espaço envolvente às habitações. Além disto, na vila, “há a preocupação com os arranjos urbanísticos de plantação de espécies arbóreas autóctones, como é o carvalho roble”.

Numa abordagem global sobre a floresta do concelho, Germinal Rodrigues teceu uma crítica indelével ao Poder Central. “O Estado nada tem feito para defender a floresta, tanto ao nível da arborização como na beneficiação. Nós tentamos fazer alguma coisa, como a reflorestação do Parque Ambiental, a plantação de espécies autóctones e o apadrinhamento de 100 árvores no dia da República”.

O ponto principal da Semana da Floresta será o Parque Ambiental de Ribeira de Pena. O magnífico cenário natural servirá de moldura a várias exposições, com temas como “Compostagem-Oportunidade de Cidadania”, “Jardins Suspensos” e “Jardins Portáteis”. Ao mesmo tempo, estarão expostas duas mostras, uma sobre pintura, “Floresta e Água”, e outra de fotografia, “A floresta autóctone de Ribeira de Pena”.

Animação e cultura serão também um “rodapé” indissociável deste evento. Neste contexto, salienta-se a Hora do Conto – “A árvore generosa”; a representação teatral da peça infantil “Animais com manhas de Gente”; e ainda uma palestra sobre a importância da floresta.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.