Quinta-feira, 30 de Junho de 2022

Vila Real ocupa o 7.º lugar do “ranking”

Segundo um artigo publicado na Revista “Única”, do Semanário “Expresso”, de 7 de Janeiro de 2007, da autoria de 5 dos seus jornalistas, Vila Real ocupa o 7.º lugar no “ranking” das 50 melhores cidades portuguesas para viver, em 2007. A classificação das cidades teve por base 20 critérios de avaliação, relacionados com a qualidade […]

Segundo um artigo publicado na Revista “Única”, do Semanário “Expresso”, de 7 de Janeiro de 2007, da autoria de 5 dos seus jornalistas, Vila Real ocupa o 7.º lugar no “ranking” das 50 melhores cidades portuguesas para viver, em 2007.

A classificação das cidades teve por base 20 critérios de avaliação, relacionados com a qualidade de vida dos cidadãos, definidos com o apoio de reputados especialistas na matéria, entre eles, Helena Roseta, Bastonária da Ordem dos Arquitectos e especialista em estudos sobre cidades; Nuno Portas, arquitecto e urbanista; e Teresa Sá Marques, geógrafa.

Foi seleccionado, à partida, um conjunto de 50 cidades que, embora bastante restrito, permitiu, segundo os autores do artigo, “pela diversidade e pelos valores específicos, uma análise que não resultasse empobrecida, nem distorcida, relativamente à realidade portuguesa”.

Tal como é referido, “não se trata de um trabalho científico, mas jornalístico, o que não significa menos sério”, o qual coloca Vila Real no “top ten” das melhores cidades portuguesas para viver, em 2007. A título de curiosidade, refira-se que, considerando apenas o Continente, a posição que Vila Real ocupa, no mesmo “ranking”, sobe para 5.º lugar.

Segundo fonte da Câmara Municipal de Vila Real, “convictos de que este resultado reflecte o esforço e o trabalho colectivos que têm vindo a ser desenvolvidos, em Vila Real, nos últimos anos, congratulamo-nos pelo facto, agradece a todos os cidadãos e instituições que têm colaborado, no sentido de tornar Vila Real a 7.ª melhor cidade portuguesa, para viver, em 2007, e a n.º 1 de Trás-os-Montes e Alto Douro”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.