Sexta-feira, 22 de Outubro de 2021

370 mil euros para arranjar pista do aeródromo

A Câmara de Vila Real orçamentou 370 mil euros para a recuperação da pista do aeródromo municipal, que está encerrada aos aviões desde julho, disse o presidente da autarquia.

-PUB-

O município anunciou em julho o encerramento do aeródromo municipal “por tempo indeterminado” à operação de aviões, depois de ter sido detetado "um perigo de abatimento na pista".

Em consequência do encerramento da pista aos aviões, já que os helicópteros continuam a poder aterrar, Vila Real deixou de ser paragem na carreira aérea que liga Bragança a Portimão (Faro), com passagem ainda em Viseu e Cascais (Lisboa), e os dois aviões médios anfíbios que ali estavam aparcados, no período crítico de incêndios, foram reposicionados.

Na revisão do orçamento de 2020 e das grandes opções do plano, aprovada por maioria na sexta-feira em Assembleia Municipal, foram inscritos 370 mil euros para o arranjo da pista do aeródromo.

“É uma obra prioritária, com o orçamento aprovado a qualquer momento poderemos lançar o concurso público”, afirmou o presidente socialista, Rui Santos.

Os 370 mil euros “são da responsabilidade da câmara municipal”, mas o autarca ressalvou que há “ainda a perspetiva de acrescentar a este valor algo de um acordo que está a ser ultimado com os ministérios das Infraestruturas e da Administração Interna”.

Rui Santos fez questão de lembrar o projeto de dois milhões de euros para o centro municipal de Proteção Civil, a construir na zona do aeródromo, e referiu ainda que estão a decorrer negociações para que Vila Real acolha o Comando Regional da Proteção Civil do Norte.

A revisão orçamental acrescentou mais 10 milhões de euros ao orçamento de 50 milhões de euros aprovado em dezembro.

“Com esta alteração orçamental, sem endividar a câmara, tendo pago 10 milhões de euros de dúvidas que herdamos, conseguiremos concretizar este programa de obras que transformará e virará Vila Real para o futuro”, afirmou Rui Santos.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.