Quinta-feira, 2 de Dezembro de 2021

5,5 milhões de euros para “modernizar e embelezar” concelho

O município de Torre de Moncorvo iniciou um conjunto de obras públicas orçadas em cerca de 5,5 milhões de euros que prometem "modernizar e embelezar" aquele concelho do Douro Superior, indicou hoje o presidente da câmara.

-PUB-

"Estas obras vão contemplar a regeneração urbana da vila, a construção de Estações de Tratamentos de Águas Residuais que permitirá cobrir toda rede de ETAR do concelho, a que juntam as obras de recuperação da escola Dr. Ramiro Salgado", explicou Nuno Gonçalves.

A regeneração urbana de todo o centro histórico de Torre de Moncorvo está contemplada com mais de um milhão de euros.

"O Museu do Castelo ou a área limite aos Paços do Concelho são dois exemplos", especificou o autarca social-democrata.

Para além destas obras, haverá ainda a intervenção na antiga sinagoga judaica existente no centro histórico desta vila do distrito de Bragança. A recuperação do mercado municipal é outras das intervenções.

A circulação urbana será outras das áreas de investimento e incluídas neste pacote de obras, com destaque para as pessoas de mobilidade reduzida e invisuais.

O combate ao insucesso escolar e os estágios PEPAL – Programa de Estágios Profissionais na Administração Local serão igualmente contemplados com uma verba alocada de 600 mil euros.

O autarca avançou ainda que está em fase final de análise a futura Área de Acolhimento de Empresarial (AAE) do concelho de Torre de Moncorvo, que ficará instalada na Junqueira, numa área de confluência do Itinerário Principal nº 2 (IP2) e do Itinerário Complementar nº5 (IC5).

"Esta infraestrutura trará uma nova dinâmica à freguesia da Junqueira e, ao mesmo tempo, potenciar o tecido empresarial do concelho, já que o mesmo fica situado entre dois importantes eixos rodoviários para o concelho", vincou o autarca transmontano.

Na AAE de Torre de Moncorvo, o município espera em outro pacote de obras investir 500 mil euros, tendo adquirido uma parcela de terreno, onde vão ficar instalados 10 lotes para a criação e estaiação de empresas.

"Concorremos ao programa paras as áreas empresariais para territórios de baixa densidade estando o processo em apreciação na Comissão de Coordenação Regional do Norte (CCDR-N) ", especificou Nuno Gonçalves.

Todas as intervenções serão realizadas com recurso a fundos comunitários originários de vários programas promovidos pela União Europeia.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.