Domingo, 26 de Maio de 2024
No menu items!

AECT – Duero/Douro vai recrutar mais de uma centena de licenciados

O Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Duero – Douro está a recrutar jovens licenciados, provenientes de Portugal e Espanha, para trabalhar no território fronteiriço.

-PUB-

Evaristo Neves, coordenador da instituição, refere à Lusa que os licenciados, selecionados, terão que estar inscritos nos centros de emprego dos concelhos membros.

Segundo a mesma fonte, “os contratos têm uma duração de seis meses e serão distribuídos pelas entidades membros do AECT – Duero/Douro”.

Os mais de 100 postos de trabalho que irão ser criados vão ao encontro do modelo de cooperação fronteiriço que assumiu o compromisso de estimular a criação de novas oportunidades nas zonas raianas entre os dois países. 

O Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial surgiu com o objetivo de criar um novo paradigma da cooperação ibérica e congrega municípios e freguesias de Alto Trás-os-Montes, do Douro e da Beira Interior Norte de Portugal e das províncias espanholas de Salamanca e Zamora.

“Os trabalhadores desempenharão os seus postos em diferentes entidades, nas quais irão desenvolver diferentes projetos que contam com um apoio económico superior a um milhão de euros proveniente da Junta de Castilla y León”, referiu à Lusa, o vice-presidente da Câmara Municipal de Mogadouro. 

O AECT Duero – Douro será a entidade encarregue de selecionar os 111 licenciados que formalizarão o contrato antes de 31 de dezembro de 2017. O mesmo agrupamento conta com cerca de 200 entidades de ambos os lados fronteiriços e tem desempenhado ações que promovam o seu desenvolvimento económico, social e cultural. 
 

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

VÍDEOS

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS