Quinta-feira, 30 de Junho de 2022

Alvão já está sob a coordenação do Departamento Norte das Áreas Protegidas

No dia 31 de Maio, Henrique Pereira terminou as suas funções, na Direcção do Parque Natural do Alvão, cuja coordenação está agora a cargo do Departamento Norte das Áreas Protegidas (DNAP), organismo constituído no âmbito da nova orgânica do Instituto da Conservação da Natureza (ICN) e que agrega as cinco áreas protegidas da região. O […]

No dia 31 de Maio, Henrique Pereira terminou as suas funções, na Direcção do Parque Natural do Alvão, cuja coordenação está agora a cargo do Departamento Norte das Áreas Protegidas (DNAP), organismo constituído no âmbito da nova orgânica do Instituto da Conservação da Natureza (ICN) e que agrega as cinco áreas protegidas da região.

O Parque Nacional Peneda- -Gerês e os Parques Naturais de Montesinho, Douro Internacional, Litoral Norte e do Alvão estão agora sob a direcção de um único organismo cujo responsável é Henrique Pereira (homónimo do Director vila-realense), que, antes, desempenhava funções na Direcção da Área Protegida do Gerês.

Nunes Correia, Ministro do Ambiente, justificou a opção de agrupar os Parques Naturais com a criação de um “nível intermédio de responsabilidade e a obrigação de fazer uma optimização de recursos, entre as áreas”.

A reestruturação governamental levou, ainda, à criação dos Departamentos do Centro e Alto Alentejo (Parque Natural da Serra da Estrela, até ao Parque Natural da Serra de São Mamede), de Lisboa e Oeste (Parque da Serra de Aire e Candeeiros, até ao da Arrábida), do Sul (que reúne os Parques do Sudoeste Alentejano e da Costa Vicentina, com o do Vale do Guadiana e da Ria Formosa) e das Zonas Húmidas (que representa as sete Reservas Naturais).

A criação dos novos organismos põe um fim às Comissões Executivas dos Parques Naturais que “eram compostas por um Presidente e um Vogal, escolhidos pelo ICN, e um segundo Vogal, escolhido pelo Município onde se localizava a área classificada”.

Até à hora de fecho desta edição do Nosso Jornal não foi possível entrar em contacto com o Coordenador do DNAP. No entanto, em declarações a outro órgão de comunicação social regional, Henrique Pereira garantiu que “quando tudo estiver a funcionar, no terreno, sentir-se-ão poucas diferenças e, se as houver, serão para melhor”.

Classificada pelo Decreto-Lei n.º 237/83, de 8 de Junho, o Parque Natural do Alvão representa uma área de 7.220 hectares, pertencentes aos concelhos de Mondim de Basto e Vila Real.

 

Maria Meireles

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.