Segunda-feira, 4 de Julho de 2022

Amêndoa coberta obtém certificação da União Europeia

A tradicional amêndoa coberta de Torre de Moncorvo obteve a certificação oficial regulamentada pela União Europeia, que identifica um produto originário de um determinado local ou região, indicou a autarquia.

Segundo a nota enviada pela autarquia, liderada por Nuno Gonçalves, com esta certificação pretende-se proteger e valorizar o produto, reforçando a sua imagem, aumentar a credibilidade no mercado e junto do público em geral.

"Outro dos objetivos passa por aumentar a satisfação dos apreciadores deste tipo de fruto seco, reforçar a competitividade com a diferenciação através da qualidade, facilitar o acesso a novos mercados e evidenciar o cumprimento de requisitos regulamentares".
A certificação já foi publicada no Diário da República e confere, a nível nacional, proteção à denominação "Amêndoa Coberta de Moncorvo".

Segundo os promotores do processo de certificação, Torre de Moncorvo é o maior produtor de amêndoa do país, sendo a amêndoa coberta uma imagem de marca do concelho.

"Por este motivo tornou-se imperativo a certificação deste doce típico. Isto porque a confeção da amêndoa coberta obedece a características que muitos vendedores não tinham em consideração”, acrescentou.

O processo de certificação foi elaborado pela Câmara de Torre de Moncorvo, no âmbito do Gabinete de Apoio ao Investidor, em colaboração com o Agrupamento de Produtores de Amêndoa e Amêndoa Coberta de Moncorvo.

A "Amêndoa Coberta de Moncorvo" é um produto de confeitaria obtido a partir de amêndoas doces peladas, torradas e cobertas com uma pasta de açúcar.

Este produto tradicional pode ser comercializado em três versões: brancas ou comuns; morenas ou de chocolate, peladinhas.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.