Quinta-feira, 7 de Julho de 2022

António Nogueira venceu, na Rampa da Serra da Estrela

Na jornada inaugural do Nacional de Montanha que teve lugar, neste fim de semana, na rampa Serra da Estrela, a qual contava para o Europeu da especialidade, António Nogueira foi o brilhante vencedor na sua categoria, conseguindo bater o Ferrari 575 de Leonardo Isolani que foi o único a fazer-lhe oposição. O duelo entre o […]

Na jornada inaugural do Nacional de Montanha que teve lugar, neste fim de semana, na rampa Serra da Estrela, a qual contava para o Europeu da especialidade, António Nogueira foi o brilhante vencedor na sua categoria, conseguindo bater o Ferrari 575 de Leonardo Isolani que foi o único a fazer-lhe oposição.

O duelo entre o Porsche 911 GT 2 de António Nogueira e o Ferrari 575 de Leonardo Isolani foi uma constante, ao longo das subidas, até que, na segunda subida, com a pista completamente encharcada, o piloto português deixou o piloto do Ferrari a mais de dez segundos, o suficiente para vencer a Categoria 1.

No final, o piloto da Régua disse-nos que “quando se ganha, está tudo bem. Não houve qualquer problema com o carro, correu tudo dentro do previsto. Foi pena a chuva, dado que, numa das subidas, com piso seco, cheguei a fazer o segundo melhor tempo entre os Fórmula 3000, o que veio mostrar que encontrámos o “Set-up” correcto, para esta rampa”.

Entretanto, no próximo fim de semana, António Nogueira volta a envergar o seu fato de competição, para estar presente em três frentes diferentes: com o Ford Escort, no Nacional de Clássicos; com o Porsche ou o Marcus, no Open de Velocidade e Campeonato de Espanha de GT.

António Nogueira traçou-nos os objectivos para o Nacional de Clássicos: “o Escort está bom, por isso acredito que possa lutar pela vitória, embora no Autódromo do Estoril os Porsche tenham vantagem. Mesmo assim, acredito que, caso não vença, poderei subir ao pódio e recolher mais uns pontos, para o campeonato”.

Para o Open de Velocidade e Campeonato de Espanha há ainda algumas indefinições, como nos explicou: “depois do circuito de Braga, partiram-se umas peças no motor do Marcus que espero esta semana cheguem a Portugal, pois este carro tem um motor de um Corvette, cuja fábrica está nos Estados Unidos. Caso estas peças cheguem a tempo, o Marcus poderá correr no Campeonato de Espanha de GT, onde farei equipa com o António Coimbra”. No caso destas peças não chegarem a tempo, a Portugal, há outras soluções, como nos indicou: “a solução passa pelo Porsche que poderá participar no Campeonato de Espanha de GT e no Open de Velocidade. Veremos como irá ser”.

Em relação a objectivos, António Nogueira foi claro: “em termos de Open de Velocidade, é para ganhar a corrida. Já para o Campeonato de Espanha, iremos lutar pela melhor classificação possível, pois sei que, para o Estoril, estão inscritos 44 carros. Por isso, prevejo que seja uma corrida complicada, na qual tudo faremos para chegar ao final, na melhor posição possível”.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.