Quinta-feira, 29 de Julho de 2021

Aos 75 anos a Estrada Nacional 2 torna-se numa atração turística que une o país

Aos 75 anos a Estrada Nacional 2 (EN2) transformou-se numa atração turística com cada vez mais viajantes e a rota está a ser consolidada com sinalética, uma página na Internet, uma aplicação móvel e uma rede de agentes.

-PUB-

“A EN2 é uma estrada mítica que tem 75 anos e é a única que liga o país de norte a sul. O nosso objetivo é ajudar a criar riqueza para os residentes ao longo da via”, afirmou hoje à agência Lusa Luís Machado, presidente da Câmara de Santa Marta de Penaguião, no distrito de Vila Real.

O autarca, que preside à Associação de Municípios da Rota da Estrada Nacional 2 (AMREN2), foi um dos impulsionadores da Rota da EN2, a estrada que atravessa o país ao longo de 739 quilómetros, de Chaves até Faro.

A EN2 é muitas vezes comparada com a 'Route' 66, porque, à semelhança do que acontece com a estrada norte-americana, também rasga o país de uma ponta à outra.

O autarca destacou que este é um projeto intermunicipal, que une 35 municípios, e salientou que a EN2 se transformou numa “atração turística”, que proporciona “opções diferentes” para os viajantes, é também um “destino seguro” em tempos de pandemia e um “produto intergeracional”.

Pela “mítica” Estrada Nacional 2 encontram-se atualmente 1.200 estabelecimentos com o selo ‘Clean & Safe’ atribuído pelo Turismo de Portugal.

A EN2 está também, segundo o autarca, a “alavancar novos negócios” ao longo do trajeto e, este ano, agências de viagem criaram pacotes turísticos, desafiando os portugueses à descoberta do país pela sua “coluna vertebral”.

“Estão a surgir lojas dedicadas só a produtos da N2 e que vivem só da oferta da N2, mas também temos assistido à reconversão de muitos espaços”, exemplificou.

Segundo Luís Machado, neste momento está em curso a concretização de um projeto de valorização turística que vai implementar mais sinalética, formação e informação sobre os municípios.

O projeto resulta de candidatura no valor de cerca de 400 mil euros, com comparticipação do Turismo de Portugal de 90%, que foi aprovada no âmbito do programa Valorizar e possui três eixos: sinalética, conteúdos e capacitação dos parceiros que aderirem à Rota.

Luís Machado explicou que se pretende colocar sinalética na estrada, que não se faz nos dois sentidos em todo o seu percurso, e ainda instalar informação indicativa da N2 nos municípios.

“Já temos o caderno de encargos pronto e só falta a homologação do sinal de informação turística por parte da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR). Esperamos que a homologação seja feita ainda durante este mês para em julho avançarmos para o terreno”, salientou.

O segundo eixo visa a criação de uma aplicação móvel que dará informações ao viajante sobre o local onde está, como, por exemplo, o que visitar, onde comer ou onde dormir.

O autarca disse que esta ‘app’ deverá estar também pronta em julho.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.