Sábado, 4 de Fevereiro de 2023
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

ASAE apreende meia tonelada de peixe e encerra entreposto

Unidade de armazenamento e manipulação de produtos de origem animal não tinha a devida autorização obrigatória e o respetivo Número de Controlo Veterinário

-PUB-

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu 552 quilos de pescado e ordenou o encerramento de um entreposto frigorífico em Vila Real.

A entidade fiscalizadora informou, este sábado, que durante uma operação de fiscalização direcionada ao combate à economia paralela, no distrito de Vila Real, identificou um entreposto frigorífico, onde se procedia à armazenagem e manipulação de produtos de origem animal, sujeitos a temperaturas controladas, unidade que não possuía a devida autorização obrigatória e o respetivo Número de Controlo Veterinário (NCV), que é atribuído pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV).

Em consequência das irregularidades relativas a estes pré-requisito, necessários para que sejam cumpridas as normas de segurança alimentar, e após perícia realizada aos produtos, a ASAE apreendeu 552 quilos de pescado. “Os alimentos foram encaminhados para destruição, por falta de requisitos, em Unidade de Transformação de Subprodutos aprovada”, esclarece a autoridade em nota enviada à imprensa.

O valor total do peixe apreendido nesta operação, realizada através de Brigada de Indústrias da Unidade Regional do Norte, ascende a 2.200 euros.

A ASAE garante que “continuará a desenvolver ações de fiscalização, no âmbito das suas competências, em todo o território nacional, em prol de uma sã e leal concorrência entre operadores económicos, na salvaguarda da segurança alimentar e saúde pública dos consumidores”.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.