Quarta-feira, 20 de Outubro de 2021
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Associação centenária quer passar a IPSS já em 2011

Outrora foi a salvação de muitas famílias, ajudando pessoas do concelho que adoeciam, ficavam desempregadas ou perdiam um ente querido. Hoje, da União Artística, muitos jovens conhecem apenas o nome, uma situação que irá mudar com a dinamização da associação e o seu regresso em força àquele que foi sempre o seu objectivo, ajudar os mais carenciados, incluindo mesmo a sua credenciação enquanto Instituição de Solidariedade Social.

-PUB-

Está já em curso o processo para o reconhecimento da União Artística Vilarealense (UAV) como Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), uma novo título que permitirá àquela associação, que completou cem anos de existência, regressar em força ao seu cunho mutualista.

Desde o início da sua história que a UAV dedicou o seu trabalho, tempo e fundos, provenientes dos seus beneméritos e do pagamento de cotas dos seus associados, ao “proletariado”, aos mais carenciados do concelho que a viu nascer. Cem anos depois dos seus primeiros passos, a associação mais antiga de Vila Real ganha agora um novo fôlego e um novo impulso sobre o seu cunho social, ao avançar com o processo de credenciação enquanto IPSS, o que vai garantir o acesso a mais verbas e possibilitar o desenvolvimento de vários projectos, entre os quais um centro de convívio e um serviço de apoio domiciliário aos idosos da cidade.

“Estamos já a trabalhar com Instituto Nacional de Segurança Social para que possamos estar preparados a 100 por cento para a aproveitar a nossa maior potencialidade, que é o nosso carácter mutualista. Sabemos que cumprimos neste momento todas as condições de credenciação como IPSS”, confirmou, ao Nosso Jornal, António Silva, secretário da Comissão Administrativa eleita em Abril para dinamizar as comemorações do centenário e organizar o processo eleitoral dos órgãos da UAV, que deverá decorrer até ao final do ano.

Segundo o mesmo responsável, o objectivo da credenciação passa por reforçar a sala de convívio, que funciona nas instalações da União, transformando-a num Centro de Convívio não só para sócios mas também para pessoas carenciadas do concelho.

Já no próximo ano deverá entrar ainda em funcionamento “um gabinete de acção social” que vai permitir disponibilizar serviços de apoio domiciliário. “Já existem vários serviços do género em Vila Real mas são sobretudo direccionados para freguesias não urbanas”, sublinhou António Silva, adiantando que, se numa fase piloto o serviço irá focar-se na junta de freguesia de São Dinis, no futuro, “e cada passo a seu tempo”, poderá “avançar para um apoio mais generalizado ao nível da cidade”.

No âmbito das comemorações do centenário da Associação, a UAV vai ainda levar a cabo uma série de actividades durante o ano de 2011, entre as quais a publicação de um livro que vai imortalizar, para as gerações vindouras, fotografias, documentos, testemunhos e episódios da história da Associação.

Se parte do espólio que integrará a publicação ainda está a ser recolhido junto de sócios e familiares de antigos sócios, já é possível espreitar um pouco dos cem anos da União numa exposição comemorativa que está patente, até ao final no mês, no Salão Nobre da UAV, cuja sede se localiza na Praça do Município, junto à Câmara Municipal de Vila Real. Aliás, até ao final de Novembro, a UAV “abrirá as suas portas a presidentes e dirigentes de outras associações do concelho, a autarcas do distrito e a todos aqueles que gostam do associativismo proporcionando visitas guiadas à exposição alusiva ao Centenário e às suas instalações”.

Contando actualmente com 250 sócios ‘pagantes’, a UAV prepara-se ainda para lançar uma forte campanha de angariação de sócios que decorrerá durante todo o ano de 2011.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.