Terça-feira, 7 de Dezembro de 2021

Autarca alerta para sinistralidade na EN213 antes que “haja mortos

Na sequência do aumento de acidentes rodoviários na Estrada Nacional (EN) 213, o presidente da câmara municipal de Valpaços, Amílcar Almeida, alertou para os perigos existentes nesta rodovia, em especial, devido aos fumos provenientes de uma fábrica que reduzem a visibilidade dos automobilistas.

-PUB-

O autarca explicou que a fase de maior perigo é entre as seis e as dez horas da manhã, pois a conjugação de fumo com nevoeiro dificulta a ascensão dos gases para a atmosfera e “cria uma parede” densa perante os condutores que usam esta rota, o que “compromete a segurança e o tráfego rodoviário”.

Amílcar Almeida expressou a sua preocupação com a divulgação de dados estatísticos, salientando que nos últimos três anos foram registados 15 acidentes e que, em 2019, entre 1 de janeiro e 1 de março já se registaram oito sinistros. “Não estamos contra a indústria, pois estão em causa postos de trabalho, mas queremos que seja feito algo no sentido de minimizar o prejuízo que tem vindo a acontecer. Tem de ser feito algo antes de resultarem mortes”, disse, referindo que a autarquia já fez movimentações diante das entidades competentes de forma a reivindicar “a adoção de medidas urgentes com o intuito de evitar situações graves e dramáticas como as que têm sucedido”.

O presidente da câmara informou ainda que a população e utentes da estrada se têm mostrado preocupados e que já transmitiu toda a preocupação à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN), Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, Agência Portu-guesa do Ambiente e Direção Regional de Economia, embora ainda não tenha obtido qualquer resposta aos ofícios enviados.

 

UMA MANHÃ, TRÊS ACIDENTES
A preocupação de Amílcar Almeida já se vem prolongando ao longo do tempo, mas esta tomada de posição, em conferência de imprensa, surgiu depois de a manhã de sexta-feira ter sido aparatosa, com três incidentes.

O mais preocupante ocorreu às 9h30, ao envolver cinco viaturas, entre elas um pesado. Todas elas seguiam no sentido Mirandela–Val-
paços, quando, ao quilómetro 39, se envolveram num choque em cadeia. Do acidente resultaram quatro feridos ligeiros, que foram transportados para a Unidade Hospitalar de Mirandela. As vítimas foram duas mulheres, com 21 e 76 anos, e dois homens, com 32 e 55 anos.

A via esteve cortada durante uma hora e meia e para o local foram mobilizados 14 operacionais, apoiados por seis veículos, entre bombeiros de Mirandela e Guarda Nacional Republicana.

Na recondução do trânsito por outra estrada, em Lilela, na freguesia de Rio Torto, deu-se um novo acidente. Deste choque resultaram dois feridos ligeiros, tendo sido apenas um conduzido para o hospital, já que o outro preferiu não ser assistido no hospital.
A colisão ocorreu às 10h00 e para o local foram mobilizadas duas ambulâncias dos bombeiros de Valpaços.

O terceiro incidente ocorreu igualmente na EN213, a cerca de dois quilómetros antes do mais gravoso, não tendo sido necessária a deslocação de qualquer equipa de emergência médica ou policial.
 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.