Quarta-feira, 4 de Agosto de 2021
Corona virus theme. Man in a protective suit. Doctor use a syringe.

Autarquia continua a testar pessoal docente e não docente

Depois dos lares, creches e ensino secundário, chegou a vez do pessoal docente e não docente do ensino pré-escolar de Vila Real ser testado à Covid-19.

-PUB-

A partir da próxima segunda-feira, dia 1 de junho, tem início a terceira fase de desconfinamento e com ela recomeçam as atividades letivas no ensino pré-escolar.

Nesse sentido, e com o objetivo de garantir que as atividades recomeçam com a máxima segurança possível, a autarquia de Vila Real decidiu avançar com testes de despistagem à Covid-19 ao pessoal docente e não docente que vai trabalhar nos jardins de infância e ATL's.

Ao todo, cerca de 140 profissionais, dos dois agrupamentos de escolas do concelho, começaram a ser testados esta sexta-feira. 

Na escola Diogo Cão, um dos locais onde foram realizados testes à Covid-19, todos se mostraram satisfeitos com esta iniciativa da autarquia. Paula Carvalho é animadora e diz que com esta medida "fico mais descansada para voltar ao trabalho".

Também Adriana Pinto, funcionária no jardim de Borbela, considera que desta forma "vamos mais preparados para trabalhar com as crianças". Quanto ao regresso, diz estar "confiante" de que tudo vai correr bem.

Já Ana Correira defende que "o melhor era ficarmos em casa. Eu, pelo menos, tenho medo até porque já tenho alguma idade".

Para Elisa Leite, diretora do agrupamento de escolas Diogo Cão, "esta medida aumenta os níveis de confiança quer dos nossos profissionais quer das famílias das crianças".

Ainda que o concelho de Vila Real não apresente novos casos de infeção por Covid-19 há alguns dias, o presidente da autarquia, Rui Santos, realça que "mais vale prevenir do que remediar".

"Imaginar que pode haver um caso que coloque em causa esta operação de reinicio de atividade é algo que não queremos que aconteça", conclui o edil vila-realense.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.