Segunda-feira, 15 de Agosto de 2022

Balneário Termal de Vidago abre em março

O Balneário Pedagógico de Investigação e Desenvolvimento de Práticas Termais de Vidago, instalado na antiga estação ferroviária, abre em março, garantia deixada pelo presidente da Câmara de Chaves, António Cabeleira. “As obras estão em fase de acabamento e ainda nesta primeira quinzena de fevereiro estarão concluídas, no entanto ainda terá de ser feita uma higienização profunda do balneário e preparar a sua abertura. Se tudo correr como temos previsto, o balneário abrirá no final de março ou no início de abril, na altura da Páscoa”.

-PUB-

Depois de atrasos consecutivos na execução do projeto, devido a problemas da construtora, parece que agora vai mesmo ficar concluído e pronto para receber visitantes não só na época de verão, mas todo o ano, de forma a impulsionar a economia local. “É mais um polo de atração turística que vai criar novos postos de trabalho no concelho. Aliás, Chaves distingue-se dos outros concelhos do interior norte por causa das suas águas minerais, que são muito importantes para o desenvolvimento hoteleiro desta região, como é exemplo o Vidago Palace, um dos melhores hotéis do país”, frisa o autarca.

Em junho de 2012, a Câmara de Chaves e a Unicer assinaram um contrato de cedência de águas minerais naturais gasocarbónicas, provenientes da nascente de Vidago, destinadas à exploração do balneário termal. O edil sublinha que esta parceria com a Unicer vai potenciar ainda mais o termalismo em Vidago e em toda a região do Alto Tâmega. “A Unicer fez aqui um excelente investimento, quer na recuperação do hotel Palace, quer na construção do spa, que a câmara municipal está a complementar com o balneário termal. Esta oferta termal de águas minerais, de Chaves e de Vidago, é determinante para continuar a atrair pessoas e para que estas unidades hoteleiras, de grande qualidade, tenham sucesso”.

O Balneário Pedagógico de Investigação e Desenvolvimento de Práticas Termais de Vidago é uma aspiração antiga, uma âncora para a região e uma aposta estratégica no turismo. “Queremos fazer de Chaves e de Vidago um destino termal de excelência em Portugal e na Península Ibérica”, disse António Cabeleira.

Esta obra foi para além do tempo estimulado para a finalização do projeto (dezembro 2014), mas a CCDR-N (Comissão de Coordenação do Desenvolvimento Regional Norte) permitiu uma folga de mais três meses para poder terminar e assim não perder o financiamento.

Num investimento global a rondar os três milhões de euros, financiado a 80% por fundos comunitários, foram reabilitadas duas edificações existentes, anexas à antiga Estação de Caminho-de-ferro, para a instalação da Associação VidagusTermas, que irá promover a vila de Vidago como destino termal e turístico, e organizar parcerias com outros complexos termais desta área para impulsar o desenvolvimento económico e social desta região.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.