Domingo, 3 de Julho de 2022

Bombeiros assistiram uma parturiente, em pleno IP4

Mais uma vez, os Bombeiros Voluntários de Mirandela voltaram a assistir a um parto que se verificou, numa ambulância, no IP4. Tudo aconteceu às 5.10 horas de Quinta-feira, junto ao nó daquela cidade transmontana. Valter Costa, de 23 anos, Bombeiro da corporação, foi ajudado, no apoio ao parto, pelo seu colega, Miguel Tronco, de 21 […]

Mais uma vez, os Bombeiros Voluntários de Mirandela voltaram a assistir a um parto que se verificou, numa ambulância, no IP4. Tudo aconteceu às 5.10 horas de Quinta-feira, junto ao nó daquela cidade transmontana. Valter Costa, de 23 anos, Bombeiro da corporação, foi ajudado, no apoio ao parto, pelo seu colega, Miguel Tronco, de 21 anos.

Os Bombeiros foram buscar uma senhora, ao Bairro Pinto Balsemão, em Mirandela, a qual estava com dores. Após quinhentos metros percorridos, no IP4, Maria Antónia Pia Alves, de 31 anos, começou a sentir mais dores. Valter Costa, “ao ver a aflição da senhora”, só teve tempo de vestir a bata e pedir ajuda ao seu colega.

O parto durou cerca de quatro minutos e correu bem. O recém-nascido é um rapaz. O seu nascimento surpreendeu os Bombeiros. “Já prevíamos que seria difícil aguentar a situação, até Vila Real, nunca pensámos, no entanto, que tudo acontecesse tão depressa” – referiu o Bombeiro-parteiro.

Este foi o quinto filho de Maria Fernanda que deu entrada, na Maternidade do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes, “em perfeita saúde” , ficando mãe e filho entregues aos cuidados dos médicos desta unidade de Saúde.

Este não foi o primeiro parto efectuado por Valter Costa. A 12 de Janeiro, fez o mesmo, mas na residência da parturiente, na aldeia de Abreiro.

“Se for preciso, cá estamos para actuar, da mesma forma” – disse.

De referir que, no mesmo dia, os mesmos Bombeiros tiveram de levar mais duas senhoras, em trabalho de parto, para a Maternidade de Bragança.

Depois do encerramento da Maternidade de Mirandela, são as mães que decidem qual a unidade de Saúde em que pretendem fazer nascer os seus bebés. Neste caso, ou Vila Real ou Bragança, sendo que, maioritariamente, as opções recaem sobre Vila Real.

 

Jmcardoso

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.