Terça-feira, 26 de Outubro de 2021

Câmara de Armamar apoia as pessoas mais vulneráveis

A Câmara de Armamar anunciou hoje que vai apoiar as pessoas mais vulneráveis do concelho, como os idosos, principalmente quando se encontram em isolamento social e sem retaguarda familiar, devido à Covid-19.

-PUB-

Segundo a autarquia, "foi criada uma linha telefónica (254850816) que funciona de segunda a sexta-feira, entre as 09:00 e as 17:00", fazendo a equipa de suporte "um despiste inicial das necessidades específicas de quem liga", para depois desencadear a ajuda necessária.

A autarquia vai ajudar em caso de necessidade de transporte "para tratar assuntos urgentes e inadiáveis", de "entrega ao domicílio de bens de primeira necessidade e medicamentos" e de "resolução de problemas no fornecimento de água da rede pública".

"Em simultâneo, é prestado apoio psicológico com o objetivo de prevenir estados de ansiedade e medo", acrescenta.

No entanto, a autarquia alerta que "este projeto não substitui as relações de vizinhança, nem os serviços prestados pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social e pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Armamar".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 200 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 8.200 morreram.

Das pessoas infetadas, mais de 82.500 recuperaram da doença.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou na quarta-feira o número de casos confirmados de infeção para 642, mais 194 do que na terça-feira. O número de mortos no país subiu para dois.

Dos casos confirmados, 553 estão a recuperar em casa e 89 estão internados, 20 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

O boletim divulgado pela DGS assinala 5.067 casos suspeitos até quarta-feira, dos quais 351 aguardavam resultado laboratorial.

Das pessoas infetadas em Portugal, três recuperaram.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.