Quinta-feira, 6 de Maio de 2021

Câmara de Sabrosa declara “situação de alerta”

A Câmara de Sabrosa declarou hoje “situação de alerta” no concelho como prevenção contra a covid-19 e anunciou a implementação de medidas como o rastreio nos lares e o aconselhamento aos emigrantes para cumprimento do isolamento profilático.

“É para nos precavermos. Para além de definir algumas regras que podem agilizar procedimentos, nós estamos numa ótica de prevenção, sobretudo por causa dos dois lares”, afirmou à agência Lusa o presidente da autarquia, Domingos Carvas.

O despacho entra hoje em vigor e prolongar-se-á enquanto a situação epidemiológica do concelho e do país o justifique.

Neste concelho não há, até hoje, registo de casos confirmados de covid-19 mas, no município vizinho de Vila Real, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), contabilizam-se 121 pessoas infetadas com o novo coronavírus.

“O objetivo é também fixarmos os deveres de cada um de nós, de cada instituição ligada à segurança, saúde, dos serviços da própria câmara e, no fundo, sabermos o que cada um tem a fazer no caso de sermos assolados por esta pandemia”, referiu o autarca.

Domingos Carvas anunciou que, na quarta-feira, começa a ser feito um rastreio aos cerca de 50 idosos dos dois lares existentes no concelho, uma medida que será paga pelo município “que se recusa a esperar” pelo rastreio nacional anunciado pelo Governo e que começa em Lisboa, Aveiro, Évora e Guarda.

O município, segundo explicou, contratou uma empresa que vai fazer as colheitas na quarta-feira de “todos os utentes e funcionários” das duas instituições.

“Nesta altura nós estamos a lidar com duas pandemias, a covid-19 e o medo”, apontou.

Domingos Carvas referiu ainda que foram preparadas 51 camas, no centro escolar e numa residência da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental, para acolher estes idosos, se se verificar alguma situação de contágio nos lares, ou como recurso para “outra situação que venha a acontecer”.

“Também aqui estamos a agilizar procedimentos para não andarmos depois, em cima do acontecimento, a tentar arranjar soluções”, apontou.

Com esta “situação de alerta municipal” são implementadas outras medidas, nomeadamente a intensificação do aconselhamento para o isolamento social de pelo menos 14 dias dos emigrantes ou cidadãos que se desloquem do território nacional para Sabrosa.

“Para os que se fazem à estrada e estão a chegar ao concelho, nós vamos focar-nos neles, vamos falar com eles e pedir-lhes para que não saiam das suas residências durante esse período”, afirmou o autarca.

Em Sabrosa, foi já criado um serviço de apoio à população sénior, pessoas com mobilidade reduzida e emigrantes, com vista à entrega ao domicílio de bens alimentares, de higiene e medicamentos.

Os serviços da câmara estão reduzidos ao mínimo indispensável, os cemitérios fechados, tal como todos os espaços de utilização pública, foram cancelados todos os eventos que obriguem à presença física das pessoas e está a proceder-se à desinfeção das áreas envolventes de farmácias, supermercados, correios, postos de combustíveis ou quartéis dos bombeiros.

De acordo com o despacho, todos os trabalhadores do município estão mobilizados, sem reserva, para todas as ações inerentes à Proteção Civil.

 

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.