Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

Câmara vai reativar equipa de sapadores florestais

A Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios de Murça aprovou, no dia 30, o Plano Operacional Municipal (POM) para 2014, apresentado pelo Serviço Municipal de Proteção Civil, através do Gabinete Técnico Florestal do Município

-PUB-

O POM integra o Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, na sua vertente operacional, em particular nas ações de vigilância, deteção, fiscalização, primeira intervenção, combate, rescaldo e vigilância pós-incêndio. Inclui o levantamento dos meios e recursos, dispositivo operacional e cartografia de apoio à decisão. Os documentos aprovados visam reduzir a incidência dos incêndios florestais no concelho, melhoria da eficácia do ataque e gestão dos incêndios e aumentar a resiliência do território aos incêndios florestais. 

Na reunião foi ainda aprovada a rede primária e um plano de fogo controlado.

A Câmara Municipal anunciou ainda que vai reativar o grupo de Sapadores Florestais e está neste momento a procurar obter apoio financeiro através de uma candidatura para o efeito.

Durante a fase Charlie, a autarquia vai dispensar o adjunto de comando, de modo a este estar completamente disponível para ajudar no comando de possíveis intervenções por parte dos Bombeiros Voluntários.

O Município da Murça alerta os munícipes para a obrigatoriedade de procederem à limpeza da vegetação no terreno envolvente às suas habitações e para o respeito pelas medidas de segurança na realização de queimas de sobrantes agroflorestais, tendo em atenção a aproximação da época crítica de incêndios florestais.

Preservar a nossa floresta e defendê-la dos incêndios florestais é um desígnio da responsabilidade de todos, recorda a autarquia.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.