Quarta-feira, 20 de Outubro de 2021

Centro Escolar de Murça é o exemplo “do sonho” para a educação

Maravilhado com as cores e a modernidade do novo centro escolar, José Sócrates visitou as salas de aula, cumprimentou crianças e até deu uma ‘mãozinha’ a alguns dos cibernautas de palmo e meio que esperavam pelo Governante com o “Magalhães” ligado. Além de testemunhar a excelência do novo edifício, o primeiro-ministro participou no momento em que se efectivou “a primeira ligação à rede de fibra óptica da região”

-PUB-

O primeiro-ministro, José Sócrates, classificou o novo Centro Escolar de Murça, a funcionar desde Janeiro e inaugurado com pompa e circunstância no dia 18, como “um exemplo da escola pública com que sonhou para o país”.

“Do ponto de visto pessoal, estou tão alegre como a população de Murça, porque eu sonhei com uma escola com bonitas cores, com moderna arquitectura, com as mais modernas tecnologias. Sonhei com uma escola do futuro”, explicou o governante sobre a nova infra-estrutura que, construída de raiz, exigiu um investimento na ordem dos 2,2 milhões de euros.

Falando em “revolução na educação” e da tão afamada “reestruturação do Estado”, José Sócrates classificou os centros escolares como um exemplo de “mais eficiência e de concentração de recursos”, neste caso, com o intuito de garantir “uma melhor aprendizagem, mas com menos dinheiro”.

O primeiro-ministro contabilizou que, nos últimos cinco anos, o Governo encerrou “3200 escolas com menos de 20 alunos para criar 350 centros escolares”, estando prevista a abertura de mais 180 até Setembro.

No caso de Murça, o Centro Escolar, que “em Janeiro abriu as portas a todos os alunos do ensino primário (1ª ciclo) e no início do próximo ano escolar vai acolher os alunos do ensino pré-primário”, representa o encerramento de oito escolas, dispersas pelo concelho.

O novo espaço, classificado como “invulgar na região”, pela modernidade das suas linhas arquitectónicas e “excelentes condições para o ensino e para o acolhimento de cerca de três centenas de alunos”, dispõe de quatro salas para o Ensino Pré-Escolar e 10 salas para o 1.º Ciclo do Ensino Básico.

“Trata-se de um investimento no futuro. Não há investimento mais importante nos dias de hoje do que o investimento no saber e no conhecimento, porque isso vai permitir termos melhores cidadãos e uma economia mais promissora”, defendeu José Sócrates.

João Teixeira, presidente da Câmara Municipal de Murça, classificou o novo Centro Escolar como “o melhor presente que a autarquia poderia ter dado às suas gentes”. “Hoje é um dos dias mais felizes da minha vida e do meu percurso autárquico”, garantiu o edil, referindo-se à inauguração como o “coroar do dever cumprido em prol da educação e das crianças” murcenses.

O autarca sublinhou ainda o anúncio recente da recuperação da escola EB 2,3 de Murça pela empresa Parque Escolar, o que vai permitir oferecer também melhores condições de ensino aos alunos do secundário.

Apesar de considerar que o momento não seria o de lançar desafios ou fazer pedidos, João Teixeira lá foi deixando escapar, entre as linhas do seu discurso, um conjunto de necessidades do seu município, entre as quais, a requalificação da rede viária e a aposta na implementação de Parques Eólicos. “Murça também tem direito a ter uma ventoinha”, frisou entre risos o autarca.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.