Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Ciclo de Teatro na Rota das Catedrais chega ao fim

O Ciclo de Teatro na Rota das Catedrais terá o seu términus no próximo dia 28 de junho, com a apresentação da encenação «Si vis, potes», o Sermão da Terceira Dominga Post Epiphaniam, na Sé de Viana do Castelo. O mesmo espetáculo será apresentado na Sé Catedral de Lamego a 20 de junho, pelas 21h30.

-PUB-

Este Ciclo de Teatro sob a égide do Padre António Vieira é uma iniciativa da Direção Regional de Cultura do Norte que desde o dia 17 de abril tem vindo a percorrer as cidades onde se situam as Sés do Norte de Portugal.

A intemporalidade do tema foi a motivação para esta leitura encenada, com encenação e interpretação de Jorge Alonso, pontuada com momentos musicais ao vivo, luz, e técnicas da oratória. A dramaturgia segue o conceito existente na oratória do barroco que aponta para uma maior eloquência e exuberância da palavra dita, muito diferente da formalidade discursiva renascentista.

Esta iniciativa é uma ação imaterial integrada na Rota das Catedrais do Norte de Portugal, operação financiada pelo ON.2 – O Novo Norte, no seguimento do calendário de iniciativas de índole cultural proposto para as Sés e Catedrais no âmbito de um plano de intervenção mais alargado.

As Sés de Braga, Lamego, Porto, Vila Real, Viana do Castelo, Miranda e Bragança integram a Rota das Catedrais a Norte, projeto que visa permitir uma leitura integrada do património catedralício a norte, numa dupla vertente: por um lado, apostando na investigação e recuperação do edificado e, por outro, divulgando, valorizando, potencializando o desenvolvimento económico e social dos territórios.

Para além da recuperação patrimonial de bens imóveis e móveis, o projeto Rota das Catedrais contempla uma vertente de investimento que procura estimular o turismo cultural, através da interpretação do património e significado dos lugares, dinamização da oferta cultural nos seus espaços e promoção da Rota e de cada um dos seus polos.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.