Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Cidade sem parque para autocarros turísticos

Mesmo com a entrada em funcionamento da futura central de camionagem, a cidade continua a não ter condições logísticas adequadas para o estacionamento de autocarros turísticos. Os agentes ligados ao setor são os primeiros a sentir esta realidade. Porém, o município já reconheceu esta carência e estuda uma solução.

-PUB-

É uma ambição que não é de agora e já foi discutida pelos vários executivos que tem passado pela Câmara de Vila Real. A capital do distrito não tem uma área de estacionamento destinada aos transportes turísticos de visitação e tal facto impede, às vezes, que os operadores optem por não parar nas imediações da cidade e são imbuídos a escolher outros lugares para parar os seus veículos. A Câmara Municipal sabe dessa realidade e promete novidades para o futuro, conforme nos adiantou o seu presidente Rui Santos. “É uma questão que estamos a estudar. Obviamente com a construção definitiva do terminal de transportes, vamos criar soluções para  muitos autocarros e isso vai-nos permitir resolver alguns problemas, mas temos uma outra preocupação, que é um local destinado aos autocarros turísticos, em que temos de encontrar um local. É uma questão que estamos a ponderar e ainda não encontramos uma saída, embora lamente que no passado, quando algumas intervenções físicas foram feitas não tivesse sido salvaguardado um espaço para este fim”.  

Rui Santos reconhece que Vila Real não é uma cidade amiga dos autocarros turísticos de paragem controlada e assim os seus passageiros ficam impedidos de conhecer a cidade.

A central de transportes resolverá os transportes quotidianos, embora isso seja um processo importante não vai de encontro a esta necessidade. “Estamos a estudar uma alternativa mas confesso que não é fácil na nossa malha urbana. Pois o local escolhido terá de ter um grau de proximidade para com motivos de interesse turístico da cidade, mas não pode roubar lugares de estacionamento ou provocar constrangimentos no trânsito da cidade”, concluiu.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.