Sábado, 27 de Novembro de 2021

CIM Alto Tâmega suspende eventos e festividades até final de junho

A Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Tâmega suspendeu qualquer tipo de evento ou festividade que implique concentração de pessoas até ao final do mês de junho devido à pandemia covid-19, disse hoje à Lusa o presidente.

-PUB-

A decisão foi tomada “por unanimidade” pelos seis municípios do distrito de Vila Real que que compõem o organismo, como medida preventiva devido à pandemia covid-19.

Segundo Orlando Alves, na CIM Alto Tâmega todos os eventos ou festividades que impliquem concentração de pessoal ficaram suspensos até ao final do mês de junho.

Para o também presidente da Câmara de Montalegre, esta é “uma medida importante” para prevenir a existência focos de infeção.

No caso da autarquia de Montalegre, a suspensão de eventos foi alargada para o mês de julho, acrescentou.

“A CIM Alto Tâmega está alinhada nesta medida até ao fim de junho, mas em Montalegre não vou arriscar no mês de julho e esperar com expectativa como será o mês de agosto, quando há as festas do concelho”, explicou Orlando Alves.

O presidente do organismo que junta os concelhos de Chaves, Montalegre, Boticas, Valpaços, Vila Pouca de Aguiar e Ribeira de Pena adiantou ainda que as autarquias já começaram a distribuição dos 530 equipamentos completos de proteção adquiridos para os profissionais dos Centros de Saúde da região.

“Esse material já chegou e já está a ser distribuído e ficamos muito realizados por ir de encontro aquilo que era uma urgência e de estarmos ao lado de quem está diariamente a expor-se ao perigo”, vincou.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,4 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 82 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito na quarta-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 380 mortes, mais 35 do que na véspera (+10,1%), e 13.141 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 699 em relação a terça-feira (+5,6%).

Dos infetados, 1.211 estão internados, 245 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 196 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado na quinta-feira na Assembleia da República.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.