Quarta-feira, 6 de Julho de 2022

Corrida solidária para ajudar a Joaninha

Menina tem oito anos e necessita de vários tratamentos dispendiosos. A solidariedade da comunidade tem sido essencial para a continuidade das terapias.

A Joana, ou Joaninha, como é conhecida, em Vila Real e não só, nasceu no domingo de Páscoa em 2009. Apesar de não ter sido detetado qualquer tipo de problema durante a gravidez, os médicos e a família logo se aperceberam “que algo não estava bem com a menina”, que não tinha o reflexo de sucção entre outros reflexos primitivos naturais dos bebés. Depois de inúmeros testes e ressonâncias, os médicos descobriram que a Joaninha é portadora de uma doença rara, Síndrome de Schaff Yang, que lhe provoca grandes limitações físicas e cognitivas.

A menina tem sido submetida a uma série de exames, já foi operada algumas vezes e tem realizado várias terapias, algumas delas intensivas e muito dispendiosas. Os pais nunca baixaram os braços e estão a fazer tudo pelo bem-estar da filha. Mas a continuidade dos tratamentos só é possível graças à generosidade e à boa vontade da comunidade, onde as redes socias têm desempenhado um papel fundamental. É através desta ferramenta da internet que a maioria das pessoas têm conhecimento do caso da Joaninha e decide também ajudar. Várias campanhas de solidariedade têm sido realizadas, entre elas a recolha de tampinhas, eventos musicais e desportivos e leilões.

Através do recurso a tratamentos intensivos, duas vezes por ano, e de terapias semanais, a Joana tem mostrado uma evolução lenta mas positiva. Nesta altura já consegue caminhar sem apoio, apesar de sentir ainda grandes dificuldades. 

No fim de semana de 26 e 27 de agosto, uma corrida solidária, organizada pelo atleta Paulo Machado, natural do concelho de Vila Pouca de Aguiar, a residir em Braga há alguns anos, pretende angariar donativos para a continuidade das terapias da menina de Vila Real.

Luís Lopes é o pai da Joana e sublinha que a menina “vai precisar sempre de tratamentos e terapias”, algumas com custos bastante elevados, um encargo “muito difícil” de suportar pela família. Refere que estas ações “são de extrema importância” e qualquer tipo de ajuda “é bem vida”. Garante que vai fazer tudo o que estiver ao seu alcance pela melhoria da qualidade de vida da filha e enaltece a boa vontade de todos os que contribuem para o sorriso da Joaninha.

Pelo quarto ano consecutivo, Paulo Machado vai correr durante 24 horas, uma prova individual de resistência, que irá decorrer em Vigo. O objetivo é correr o maior número de quilómetros ao longo das 24 horas que dura a competição.

Na sua página do facebook “Passos E Trotadas pela Joaninha”, Paulo Machado refere que esta prova “é das mais especiais”, pois para “além de ser totalista da mesma”, vai “uma vez mais e à semelhança” do que fez “em 2015 e 2016 juntar um cariz solidário e recolher o maior número de donativos para a Joana”. Nos anos anteriores conseguiu 772,25 e 834,83 euros respectivamente. “Os fundos recolhidos destinam-se sobretudo a financiar as dispendiosas sessões de tratamentos intensivos, para as quais os apoios estatais são nulos”. As pessoas interessadas em participar nesta campanha solidária podem fazê-lo desde um cêntimo. Funciona como um jogo ou como uma aposta desportiva, e que serve para incentivar o atleta a correr maior número de quilómetros possível. “Os interessados comprometem-se a doar um valor por cada quilómetro, desde um cêntimo, depois só tenho que fazer render essa oferta. Finalizada a prova, o valor é multiplicado pelo número de quilómetros. Assim, “apostando 0,05 euros e conseguindo, o atleta completar 200 km, o valor a doar á Joana pelo apostador deste valor seria de 10 euros” explica Paulo Machado. Quem quiser contribuir pode enviar uma mensagem por correio electrónico para passosetrotadaspelajoaninha@hotmail.com, indicando o nome e o valor a oferecer por quilómetro, ou através da página do facebook “Passos E Trotadas pela Joaninha”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.