Terça-feira, 31 de Janeiro de 2023
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Dar as boas-vindas a 2023 ao serviço da população

Para muitos, hoje é um dia de festa, com a chegada do novo ano. Contudo, para alguns é um dia como tantos outros. É o caso dos bombeiros, que dão as boas-vindas a 2023 ao serviço da população.

-PUB-

Para muitos, hoje é um dia como tantos outros, com a particularidade de se darem as boas-vindas ao novo ano. Um pouco por todo o país, são muitos os que estão de serviço para garantir a segurança da população. É o caso dos bombeiros.

Em Vila Real, no quartel dos bombeiros da Cruz Verde, Liliana Martins admite que “isto é a nossa rotina” e que “estranho seria se não estivéssemos aqui”.

“Temos a equipa normal de serviço, para aquilo que for necessário. Ser bombeiro é estar aqui todos os dias, daí o nosso lema, vida por vida”, refere a chefe dos bombeiros.

Ainda assim, quando chega a meia-noite, “temos o ritual de colocar todas as viaturas lá fora e tocar as sirenes”.

Ritual semelhante têm os bombeiros da Cruz Branca. Segundo a subchefe Isabel Pereira, “temos pessoas que nos costumam dar alguns miminhos, como bolo-rei, abrimos o champagne e ligamos a sirene do quartel, para mostrar à população que estamos cá para o que precisarem”.

E estar ao serviço em dias como o de hoje “é especial porque deixamos as nossas famílias para cuidarmos de outras famílias. É isto que fazemos ao longo do ano”, afirma, salientando que “no fundo, é um momento passado em família, porque os bombeiros também são uma família”.

Numa noite que costuma ser de alguns exageros, e com a previsão de mau tempo, o que se espera é que “tudo corra bem, sem grandes sobressaltos”, conclui.

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.