Terça-feira, 11 de Maio de 2021

Dia Nacional do Estudante assinalado em casa e nas redes sociais

O Ministério da Educação quer que, este ano, o Dia Nacional do Estudante seja assinalado em casa e partilhado nas redes sociais com uma fotografia e uma ‘hashtag’.

“A escola mudou-se para casa por uns tempos. Mas a vontade de aprender e de estudar deve ser estimulada por todos”, escreve em comunicado o Ministério, que desafiou hoje os alunos a celebrarem o Dia Mundial do Estudante com “imagens a estudar na sua sala de aula provisória”.

“#EstudoEmCasa” é a ‘hashtag‘ que a tutela sugere para descrever as fotografias dos alunos em ambiente de estudo, que serão depois compiladas e partilhadas numa página na rede social Instagram criada para esse efeito (https://www.instagram.com/estudoemcasa2020/).

Segundo o Ministério da Educação, o objetivo é criar “um movimento nacional de motivação para que alunos, famílias, docente, não docentes e escolas prossigam esta caminhada, num ano letivo que, inesperadamente, já tem contornos diferentes do habitual”.

O Dia Nacional do Estudante comemora-se desde 1987 e, escreve o Ministério, “é um dia de celebração, luta e homenagem às dificuldades e aos obstáculos que os estudantes enfrentaram na crise académica dos anos 60”.

Este ano, a data celebra-se numa altura em que milhares de estudantes estão a ter aulas à distância, depois de o Governo ter suspendido, no início da semana passada, todas a atividade escolar letiva e não letiva presencial, uma das medidas extraordinárias de contenção e mitigação do novo coronavírus, que está prevista ser reavaliada em 09 de abril.

“Num tempo em que as atividades letivas presenciais estão suspensas, é importante reafirmar o direito à Educação, independentemente do momento ou das vicissitudes que se atravessem”, sublinha o Ministério da Educação.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.