Segunda-feira, 4 de Julho de 2022

“Douro Limpo” distribui brochuras de sensibilização pelo correio

No âmbito da Campanha “Douro Limpo”, começaram a ser distribuídas, no dia 8, à população dos 13 Municípios que fazem parte da Região Demarcada do Douro, 60 mil brochuras de sensibilização e informação, sobre o melhor tratamento a dar aos resíduos. Margarida Correia Marques, docente da Universidade de Trás–os-Montes e Alto Douro (UTAD) e coordenadora […]

No âmbito da Campanha “Douro Limpo”, começaram a ser distribuídas, no dia 8, à população dos 13 Municípios que fazem parte da Região Demarcada do Douro, 60 mil brochuras de sensibilização e informação, sobre o melhor tratamento a dar aos resíduos.

Margarida Correia Marques, docente da Universidade de Trás–os-Montes e Alto Douro (UTAD) e coordenadora da Campanha de Sensibilização e Educação Ambiental no Alto Douro Vinhateiro, explicou, ao Nosso Jornal, que as brochuras vão ser entregues “no domicílio dos durienses”, através do correio.

“Nesta brochura, os cidadãos vão poder encontrar uma lista, por ordem alfabética, de cada um dos tipos de resíduos e o fim a dar a cada um deles”, referiu a mesma responsável, sobre a iniciativa que apela, ainda, à política dos 3 RRR (Reduzir, Reutilizar e Reciclar).

O “guia” apresenta alguns gestos muito simples, baseados na política dos 3 RRR que podem transformar o consumo diário e ajudar a melhorar o ambiente que nos rodeia”.

A Campanha “Douro Limpo” arrancou, publicamente, em Novembro de 2006, integrada no Projecto “Erradicação das Dissonâncias Ambientais do Douro”, promovido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e pelo Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM), com a participação de onze Municípios: Alijó, Armamar, Carrazeda de Ansiães, Lamego, Mesão Frio, Peso da Régua, Sabrosa, São João da Pesqueira, Santa Marta de Penaguião, Tabuaço e Vila Real. Já foi responsável por um conjunto de acções, na área da sensibilização da população, mas, também, de limpeza efectiva de lixeiras clandestinas, no Douro, o problema mais crítico da região, em especial quando se fala de resíduos de sucata e de construção e demolição.

Apesar de se encontrar próximo do seu término, a Campanha “Douro Limpo” ainda vai promover, até ao final do ano, um seminário, sobre a Qualidade do Ambiente e o Desenvolvimento Sustentável do Alto Douro Vinhateiro, a ter lugar em Lamego.

 

Maria Meireles

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.