Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2021

“É um erro clamoroso TAP excluir o Norte”

O município de Vila Real manifestou hoje a sua “profunda preocupação” com a alegada intenção da TAP de “praticamente excluir” o Aeroporto Francisco Sá Carneiro na retoma da atividade e instou o Governo a impedir um “erro clamoroso”.

-PUB-

A câmara transmontana, liderada por Rui Santos, reagiu, em comunicado, às recentes notícias que dão conta “da intenção da TAP Air Portugal em retomar a sua atividade, excluindo praticamente o Aeroporto Francisco Sá Carneiro”.

De acordo com a autarquia “o Aeroporto Francisco Sá Carneiro não é o aeroporto do Porto ou da Maia. O Aeroporto Francisco Sá Carneiro é uma porta de entrada no norte da Península Ibérica, com um impacto muitíssimo relevante na atividade turística e económica da Área Metropolitana do Porto, mas também da Galiza, do Interior Norte, do Douro, do Eixo Atlântico, enfim, de um território muito vasto”.

“O município de Vila Real, ciente das dificuldades que os setores de atividade ligados à hotelaria e turismo estão a atravessar, não pode aceitar que a empresa transportadora aérea que carrega o nome de Portugal e que é detida em parte pelo Estado português, se dê ao desplante de ignorar uma parte tão significativa do país”, salientou.

A autarquia instou o Governo, e em particular o ministro das Infraestruturas Pedro Nuno Santos, “a não ceder um milímetro na defesa dos melhores interesses da região Norte de Portugal e da Península Ibérica, impedindo mais um erro clamoroso do conselho de administração da TAP", por considerar que “não é aceitável que o Governo português seja confrontado com a necessidade de avalizar injeções de capital significativas, que apenas servirão a população e a economia de Lisboa”.

O plano de retoma das operações da transportadora aérea foi conhecido na segunda-feira e prevê 27 voos semanais até ao final de junho e 247 no mês seguinte, sendo a maioria de Lisboa.

A companhia aérea já tem a informação disponível no seu ‘site’, avisando que as rotas podem vir a ser alteradas caso as circunstâncias o exijam.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.