Quinta-feira, 29 de Julho de 2021

Em oito anos, concelho viu nascer 358 novas empresas

Os dados são da Pordata e foram divulgados por ocasião do feriado municipal de Miranda do Douro que se assinalou a 10 de julho

-PUB-

É, talvez, o dado mais positivo do concelho de Miranda do Douro relativo aos últimos anos. Entre 2010 e 2018 instalaram-se neste concelho transmontano 358 novas empresas não financeiras, ou seja, de em 874 passaram para 1.232.

Este aumento de empresas fez subir também o número de postos trabalho, que passou de 1.503, em 2010, para 1.905, em 2018, sendo que o número de desempregados inscritos nos centros de emprego, no mesmo período, baixou de 250 para 190.

SALÁRIO MÉDIO DE 873 EUROS

No concelho de Miranda do Douro, os trabalhadores por conta de outrem ganham, em média, 873 euros.

Se compararmos este valor com o salário médio praticado em 2010, constatamos que, em oito anos, o salário médio subiu 61 euros, ficando, ainda assim, quase 300 euros abaixo da média nacional que está fixada em 1.167 euros.

MENOS HABITANTES

À semelhança de grande parte dos concelhos do interior do país, Miranda do Douro tem vindo a perder população nos últimos anos.

Segundo os dados divulgados pela Pordata, o concelho mirandês tinha, em 2010, 7.552 habitantes. Oito anos depois, em 2018, a população residente baixou para 6.903, ou seja, menos 649 habitantes.

Destaque ainda para o facto de a população ser maioritariamente idosa, isto porque se em 2010

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.