Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2021
Nuno Vaz
Presidente da Câmara Municipal de Chaves

“Entre quem é”

Chaves, ao longo da sua história, tem sido o ponto de partida e de chegada de muitos povos, ponto de encontro e desencontro, local onde épicos e inolvidáveis períodos históricos foram vivenciados por imponentes civilizações, forjando novos caminhos e inaugurando outros horizontes.

-PUB-

A matriz identitária deste povo, marcada pelos valores do humanismo, do universalismo e da justiça, mas também da renovada vontade de superação, exige de todos nós, flavienses dos tempos de hoje, um compromisso responsável e solidário, que garanta que acrescentamos valor ao excelso legado que recebemos daqueles que nos antecederam.

É, pois, nossa responsabilidade coletiva contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e mais solidária, promotora do desenvolvimento integral de todos os cidadãos, onde todos possamos encontrar caminhos de futuro e de felicidade.

Se essa máxima é válida para as diferentes dimensões da organização em sociedade, da economia e da política local, ela ganha maior acuidade nas questões relacionadas com o desenvolvimento social e cultural de um povo.

Ao Homem de hoje exige-se que esteja bem preparado em termos profissionais, a fim de contribuir para a melhoria do desenvolvimento económico do seu país, das empresas e das organizações, mas deve também estar presente na comunidade de forma solidária e humana, com o propósito de corrigir injustiças e amenizar desigualdades económicas, sociais e culturais.

A comunicação social constituiu-se, ao longo dos tempos, como um instrumento válido, capaz de despertar consciências, identificar desigualdades de oportunidades e fomentar novos caminhos de afirmação individual e coletiva, tornando toda a comunidade mais esclarecida e, por essa via, mais rica e diversificada.

E terá sido certamente uma das muitas motivações já evidenciadas, que impulsionaram a Voz de Trás-os-Montes a tomar a decisão de enveredar por um novo caminho, um percurso diferente, um trilho mais amplo, atrevo-me a afirmar diferente, quiçá sui generis, que terá, como cenário privilegiado, uma terra de beleza ímpar, onde os sentidos se perdem na natureza perfumada das esguias margens do rio Tâmega e o tempo se desvanece quando nos aventuramos pela beleza sensual deste verde vale, moldado pela mãe natureza.
A todos quantos participam neste primeiro ato, manifesto os meus sinceros votos de boas-vindas a Chaves e a todo o Alto Tâmega.

Mais Lidas

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.