Segunda-feira, 25 de Outubro de 2021

Estrada entre a Régua e o Pinhão mais segura

A empresa Estradas de Portugal, EP, está a promover um conjunto de obras que incidem sobre alguns dos taludes mais movediços da EN 222, que liga Régua ao Pinhão. Para já, os trabalhos estão a decorrer numa zona próxima do cruzamento para Parada do Bispo (Lamego), local onde se tem registado, com alguma frequência, deslizamentos de terras e pedras.

-PUB-

Os trabalhos estão a decorrer a bom ritmo e envolvem mais de uma dezena de homens, além de maquinaria específica para este tipo de intervenção. A obra visa a consolidação dos taludes através de um sistema idêntico ao que é usado nas auto-estradas que atravessam as zonas montanhosas. Esta intervenção será estendida a outros pontos desta estrada marginal, que no Inverno do ano passado chegou mesmo a ficar cortada entre a barragem de Bagúste e a rotunda Lamego/Régua, por causa de uma derrocada de terras.

A empresa Estradas de Portugal (EP) assegura que, periodicamente, são realizados trabalhos de reconstrução de muros de suporte, de limpeza de bermas, drenagem, bem como de tapagem de covas e regularizações pontuais do pavimento.

Recentemente, foi anunciado o concurso público para a elaboração do projecto de beneficiação da EN 222, entre a Ponte das Bateiras e S. João da Pesqueira, e da EN 222-3, entre S. João da Pesqueira e Ferradosa.

Recorde-se que, a requalificação da Estrada Nacional 222, desde Resende até Vila Nova de Foz Côa, como via panorâmica e classificada de valor patrimonial, é um dos projectos que a Estrutura de Missão do Douro pretende implementar. A proposta final do estudo já foi dada a conhecer e aponta para a criação de cinco “portas de entrada” ao longo de mais de 100 quilómetros, cujas obras deverão estar concluídas até 2013. Ficou definido que a primeira “porta” será em Caldas de Aregos; a segunda na rotunda de Lamego/Régua; a terceira no Pinhão/Baterias; a quarta na zona vinhateira S. João da Pesqueira; e a quinta porta será em Foz Côa. Para cada uma destas “ portas”, há um conjunto de acções e de investimentos.

No papel já está também a construção de uma ciclovia na marginal do rio Douro (entre a rotunda Lamego/Régua e o Pinhão) e a requalificação da 222, no troço que vai da Ponte das Baterias até S. João da Pesqueira. Para o efeito, foi criada uma comissão de acompanhamento da qual faz parte diversas autarquias, Estradas de Portugal, IPTM, Administração da Zona Hidrográfica, Ministério da Cultura, Comissão de Coordenação e a Estrutura de Missão.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.