Terça-feira, 16 de Agosto de 2022

Estudantes de medicina vão ajudar idosos de Vila Pouca de Aguiar

Tem início hoje em Vila Pouca de Aguiar o projeto “Aldeia Feliz”, em que estudantes de medicina da Universidade do Minho (UM) vão ajudar os idosos mais isolados de algumas aldeias de Vila Pouca de Aguiar até ao próximo domingo. À semelhança do que acontece em toda a região transmontana, o concelho aguiarense também sente o envelhecimento da população, com os idosos a representar uma quota significativa, representa 27,5 por cento de pessoas com mais de 65 anos (dados de 2013).

-PUB-

Os futuros médicos vão realizar rastreios cardiovasculares com a medição dos níveis de glicemia, tensão arterial, índice de massa corporal e perímetro abdominal, bem como sessões de sensibilização e prevenção para a importância da adoção de comportamentos saudáveis. Além disso, irão ser identificados e analisados os principais problemas dos idosos, as patologias já diagnosticadas e as condições de habitabilidade, através do preenchimento de um formulário com informação sobre os utentes, que poderá ser usado mais tarde para referenciação.

Em declarações à Lusa, a vereadora da Câmara de Vila Pouca de Aguiar, Rita Dias, enalteceu o projeto que visa fazer uma intervenção primária junto de pessoas em risco e mais vulneráveis no concelho. “Nós temos cada vez pessoas mais isoladas, mais distantes do núcleo urbano e este projeto visa minimizar e intervir junto dessas pessoas para que elas se sintam mais acompanhadas”, afirmou a vereadora.

Rita Dias referiu ainda que este trabalho vai complementar a intervenção social que já é feita no concelho, através dos serviços municipais, bem como a Unidade de Cuidados Continuados e as juntas de freguesia.

Ao longo destes 4 dias, os estudantes de medicina vão formar grupos que estarão espalhados pelas aldeias das freguesias de Alvão, Bragado, Capeludos, Parada de Monteiros, Pensalvos e Tresminas.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.