Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

Felgueiras, 4 | Vila Real, 3

Numa tarde de sol em Felgueiras, o Vila Real surpreendeu o seu adversário ao entrar muito bem no jogo e a criar inúmeras situações para marcar, no entanto, apenas o conseguiu por uma vez na sua melhor fase no jogo. Os locais acabaram por aproveitar bem os erros defensivos dos forasteiros, que a este nível começam a ser inadmissíveis.

-PUB-

Bastante acutilantes no ataque, logo aos 2’, Bukia a rematar com a bola a sair a centímetros do poste. Pouco depois, grande trabalho de Felipe na esquerda, a ultrapassar vários adversários e a colocar ao segundo poste onde apareceu Orlando que falhou a emenda, já com o guarda-redes fora da baliza. Aos 9’, mais uma excelente situação para os transmontanos, com o guarda-redes Cajó a brilhar por duas vezes. Primeiro sai aos pés de Rui e depois Orlando também encontra Cajó pela frente. Até que aos 16’, o golo vai mesmo aparecer, num excelente golpe de cabeça de Fred, depois do livre cobrado por Rui, que levantou a bola para o segundo poste e Fred, imperial, a inaugurar o marcador. Um golo mais do que merecido dos visitantes.

Algo atordoados com a entrada do adversário, os locais sentiam muitas dificuldades em impor o seu futebol. No entanto, num lance com alguma confusão na área, Miguel falha a interceção e Coelho aproveita para fazer o empate. Com o golo, os felgueirenses começaram a organizar melhor o seu jogo e vão conseguir fazer a reviravolta no marcador, com Bessa em destaque. Uma bola que parecia perdida, Rafa ainda consegue cruzar para o segundo poste onde aparece Bessa solto de marcação a cbecear à vontade para o fundo da redes. No minuto seguinte, Castanha perde a bola em zona proibida e Coelho combina com Bessa que aparece na cara de Miguel e não tem dificuldade em bisar na partida. Ainda antes do intervalo, Felipe tenta reduzir, mas o Cajó segura o primeiro remate e depois Orlando preferiu o passe quando estava em boa posição para alvejar a baliza.

Ao intervalo, o resultado era demasiado penalizador para os alvinegros, que tiveram inúmeras situações para marcar.

Na segunda parte, a toada de jogo manteve-se, com grande intensidade de ambas as equipas, pena foi o árbitro estar constantemente a mostrar cartões aos vila-realenses, não tendo o mesmo critério para os donos da casa.

Aos 50’, nasce a esperança nas hostes transmontanas, com Felipe a rematar forte e o guarda-redes a deixar a bola passar por baixo do seu corpo, quando parecia que tinha o lance controlado. Aso 66’ Carreira faz o golo do empate, num lance confuso na área em que o lateral apareceu e de cabeça atirou ao angulo, sem qualquer hipótese de defesa para Cajó. O técnico da casa fez algumas alterações que vieram dar outro fulgor à sua equipa, que acabou por marcar o golo aos 82’, por intermédio de Ariano. Mais uma vez a defesa vila-realense a meter água, com o avançado a entrar na área e a rematar cruzado, com Miguel a ser batido pela quarta vez esta tarde.

A vitória sorriu à equipa mais eficaz, perante um Vila Real que mostrou uma boa atitude e criou muitas dificuldades aos locais, no entanto, na defesa voltou a comprometer e assim perdeu uma excelente ocasião para trazer um resultado positivo da capital do calçado.

No próximo domingo, o Vila Real recebe a visita do Famalicão, já o Felgueiras tem uma curta deslocação a Vizela.

 

Nuno Pereira treinador do Vila Real

 

Não nos deixaram ganhar”

– “Entramos muito bem no jogo e criamos várias situações para marcar, no entanto, só conseguimos fazer um golo na nossa melhor fase do jogo. Sofremos depois dois golos em que não abordamos os lances da melhor forma e o Felgueiras aproveitou para dar a volta ao marcador. No intervalo corrigimos algumas posições e fizemos alterações, com a equipa a ter uma boa capacidade de reação e assim chegou ao empate. Estávamos a ser melhores mas infelizmente a equipa de arbitragem soube descomplicar aquilo que estava a ser complicado para o Felgueiras. O senhor árbitro soube conduzir o jogo a favor de um adversário, que não foi superior a nós em nada, apenas teve uma ajuda externa. Perdemos três pontos porque não nos deixaram ganhar. Assim é difícil para quem trabalha diariamente e merece respeito”.

 

Ricardo Soares treinador do Felgueiras

 

“Foi uma vitória muito difícil”

 

Já sabíamos que o Vila Real tem uma equipa muito forte do meio-campo para a frente, em que tem bons princípios de jogo e uma boa qualidade no ataque, com jovens de grande valor e talento, que fazem grandes desequilíbrios no um para um e têm uma boa potência de remate. Por outro lado, na defesa, o Vila Real não é tão forte. Nós não entramos bem na partida, em que o Vila Real fez um golo e poderia ter feito mais. O golo sofrido acabou por ser um tónico para nós, já que reagimos bem e demos a volta ao jogo. Na segunda parte, o adversário voltou a entrar melhor e fez o empate. Fizemos algumas alterações que surtiram efeito e a solução veio do banco, em que o mérito vai todo para os jogadores que entraram, que estão de parabéns”.

 

Ficha Técnica

Jogo disputado no Estádio Dr. Machado Matos, em Felgueiras.

Árbitro: Carlos Macedo (A.F. Braga).

Auxiliares: José Carreira e João Fernandes.

FELGUEIRAS: Cajó, Carlos, Diogo Oliveira, Samuel, Pinto, Rafa, Neves (Mané, 70’), Zamorano, Moreira (Ariano, 80’), Coelho (Hélder Pedro,45’) e Bessa.

Suplentes não utilizados: Sérgio, João Rafael, Henrique e Bakero.

Treinador: Ricardo Soares.

VILA REAL: Miguel, Carreira, Anderson, Fred, Francis (Schuster, 45’), Castanha, Rui Magalhães, Orlando (Aquini, 76’), Felipe, Bukia e Patrik (Inácio, 81’).

Suplentes não utilizados: Andrey, Telmo, Eduardo e Miguel.

Treinador: Nuno Pereira.

Ao intervalo: 3 – 1.

Cartões Amarelos: Rui Magalhães (54’), Fred (57’), Orlando (69’), Diogo Oliveira (75’), Felipe (90’), Miguel (91’).

Marcadores: Fred (16’), Coelho (25’), Bessa (34’ e 35’), Filipe (50’), Carreira (66’), Ariano (82’).

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.