Sábado, 28 de Janeiro de 2023
No menu items!
0,00 EUR

Nenhum produto no carrinho.

Ferros perfuram autocarros, na Ponte do Pinhão

Ferros que furam carroçarias de autocarros. Semáforos esmagados por pesados. Aparelhos e extensões eléctricas espalhados pela ponte. Este é o cenário que o Presidente da Junta de Freguesia do Pinhão, Pedro Perry, traçou, sobre o estado actual da ponte metálica que une os distritos de Vila Real e Viseu, após as obras de beneficiação a […]

-PUB-

Ferros que furam carroçarias de autocarros. Semáforos esmagados por pesados. Aparelhos e extensões eléctricas espalhados pela ponte. Este é o cenário que o Presidente da Junta de Freguesia do Pinhão, Pedro Perry, traçou, sobre o estado actual da ponte metálica que une os distritos de Vila Real e Viseu, após as obras de beneficiação a que foi sujeita.

“É uma vergonha e um sinal de desmazelo e desleixo, a forma como deixaram a ponte, após os trabalhos de recuperação, feitos há mais de meio ano!”.

O mais grave, segundo o autarca, aconteceu quando “um autocarro ficou preso, na ponte, porque um ferro lhe trespassou a carroçaria!”.

Preocupados estão, também, os operadores turísticos fluviais que sulcam o Douro. Alguns já alertaram a Junta de Freguesia, para o perigo de embate nos suportes de ferro que suspenderam os vários cabos, enquanto a ponte estava em obras.

“Há barcos que podem ser atingidos” – referiu Pedro Perry.

As “dores de cabeça” não acabam, para quem passa na velha ponte. “Depois de alguns semáforos, provisoriamente instalados, terem sido, autenticamente, atropelados por pesados, os definitivos, situados na passagem de nível, aguardam, há meses, a sua activação. Os restos dos destroços dos semáforos provisórios ainda estão na ponte!” – sublinhou o autarca.

“Todas estas situações já foram comunicadas”, segundo Pedro Perry, “às entidades competentes, nomeadamente à Estradas de Portugal e á Rede Ferroviária Nacional. Entretanto, se a situação não sofrer alteração, “vou avistar–me com o Governador Civil de Vila Real, a fim de pedir responsabilidades, pelo estado de desleixo a que a ponte foi votada” – acrescentou o Presidente da Junta de Freguesia.

 

Jmcardoso

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.