Sábado, 2 de Julho de 2022

Fim de semana “agridoce” para a Veloso Motorsport

Terminou este fim-de-semana no Autódromo Internacional do Algarve mais uma época do Campeonato Nacional de Velocidade/TCR e da Taça Ibérica TCR, com uma jornada que se revelou positiva para a Veloso Motorport, que conseguiu juntar mais uma vitória e quatro pódios ao seu invejável palmarés.

Não foi, contudo, a mais feliz das jornadas de 2017 para a formação da Póvoa do Lanhoso, já que um acidente que envolveu o campeão Francisco Mora na primeira corrida de Sábado, acabaria por colocar o SEAT Leon TCR tripulado pelo jovem piloto, fora de combate para o resto da competição, impedindo-o de juntar o triunfo na competição ibérica, ao título de campeão nacional conseguido antecipadamente na prova anterior disputada em Braga.

Classificando-se em segundo e terceiro lugar nas duas qualificações, Mora cumpria o delineado e lutava pela vitória no Troféu Ibérico. No entanto após a largada para a corrida de abertura, um adversário tocava no carro de Mora que era projectado contra o muro das boxes, danificando muito o SEAT.

Disse desolado Francisco Mora: “depois de um ano quase perfeito, este foi um fim-de-semana para esquecer. Sem arriscar muito conseguimos fazer uma boa qualificação e apostávamos tudo nas corridas para tentar vencer, mas os nossos planos goraram-se logo na primeira corrida de Sábado. Arranquei bem, mas ainda antes da travagem para o final da recta da meta fui abalroado por um adversário que me empurrou para o muro das boxes. A minha corrida terminava logo aí e pior ainda, os danos eram tão grandes que se tornava impossível de reparar o carro no local e por isso, terminava também ali o meu fim-de-semana…” .

Melhor sorte teve a dupla Rafael Lobato/Patrick Cunha, que puderam lutar pelas vitórias com o Audi RS3 LMS TCR. Lobato brilhou na terceira corrida, primeira ronda do dia de Domingo, chegando ao triunfo depois de uma emocionante luta. Patrick Cunha esteve também ele em excelente plano, conseguindo na segunda posição a primeira corrida do fim-de-semana.    

“Consegui o principal objectivo para este fim-de-semana, ou seja, terminar o ano como o comecei, com uma vitória. Conseguimos uma boa afinação para o Audi RS3 LMS TCR e os resultados apareceram naturalmente. A minha vitória na terceira corrida, foi conseguida depois de uma luta emocionante, mas que acabou depois de o meu adversário me tocar numa tentativa de ultrapassagem e ter saído a perder, porque foi penalizado e aí eu fiquei à vontade.” Referiu Rafael Lobato.

Adiantou Patrick Cunha: “conseguimos bons resultados aqui no Algarve e por isso este ano terminou de uma forma muito positiva para a equipa da Veloso Motorsport, que esteve mais uma vez em grande plano, e para nós, com uma vitória do meu colega de equipa e um segundo lugar meu na primeira corrida deSábado. Nesta última corrida optei por controlar o andamento, porque os pneus já não estavam em boas condições e tínhamos de garantir o segundo lugar no Ibérico.”

Com quatro enormes corridas plenas de garra, os jovens Ricardo Leitão e João Carvalho deram luta aos seus bem mais experientes adversários, com destaque para Leitão, que levou o SEAT Leon DSG TCR da dupla até terceiro lugar do pódio final nas corridas 2 e 3.

“Estou muito satisfeito com os resultados que conseguimos e que superaram as expectativas que trazíamos para o Algarve. A equipa esteve excelente e deu-nos um carro irrepreensível a todos os níveis e por isso os resultados apareceram. Fiz dois bons arranques nas minhas duas corridas e andei a lutar por lugares ainda melhores, mas no final os dois terceiros lugares que consegui são muito bons e por isso saio daqui muito feliz.” Disse Ricardo Leitão.

“Pode-se considerar que o fim-de-semana correu bem. Estou satisfeito com os resultados que consegui, não seria fácil fazer melhor.” Afirmou por seu turno João Carvalho.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.