Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Freguesia coloca 16 mil euros “nas mãos” dos cidadãos

Promovendo a “participação ativa e responsável” da população na governação, a freguesia de Vila Real vai deixar que os fregueses digam de sua justiça, apresentado projetos nas áreas social e cultural

-PUB-

Foram aprovadas, no dia 29, as normas do Orçamento Participativo da Freguesia de Vila Real (OPFVR), que vai alocar 16 mil euros do seu orçamento geral para quatro projetos a escolher entre as propostas a apresentar pela própria população.

Segundo o documento, o OPFVR “pretende reunir opiniões e contributos importantes junto da comunidade da freguesia, de forma a inscrever as suas ideias no Orçamento e Plano de Atividades”.

“Esta medida apela à participação cívica da população, promovendo um elevado sentido de cidadania e comunidade, onde seja aprofundado o diálogo e concertação de propostas na definição de prioridades da ação autárquica”.

Assim, a partir do próximo dia 21 e até ao dia 15 de junho, os interessados podem fazer as suas propostas que depois serão analisadas e colocadas à votação através de um site na internet ou de forma presencial nas instalações da freguesia.

Entre os dias 10 e 17 de julho será feita a apresentação e divulgação dos projetos vencedores.

Além de, obviamente, se enquadrarem “nas necessidades da Freguesia” e “nas linhas de orientação gerais para a promoção do superior interesse público”, os projetos deverão incidir em duas áreas específicas, “apoio/inclusão social” e “cultura”.

Os quatro projetos vencedores, dois em cada área específica, vão poder contar com uma verba até ao limite de quatro mil euros cada.

“O OPFVR será monitorizado e avaliado anualmente, podendo sofrer alterações que visem o aperfeiçoamento das diversas etapas”, explica regulamento deixando ainda claro que este “não se destina a projetos empresariais de índole pessoal ou que visem trazer benefícios, maioritariamente, ao autor do projeto”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.