Quarta-feira, 17 de Agosto de 2022

Homem mata jovem e atinge gravemente namorada no Pinhão

Ontem, por volta das 7h00, um homem entrou na Pastelaria Princesa do Douro, no Pinhão, concelho de Alijó, e alvejou duas funcionárias de 21 e 22 anos

-PUB-

Ontem, por volta das 7h00, um homem entrou na Pastelaria Princesa do Douro, no Pinhão, concelho de Alijó, e alvejou duas funcionárias de 21 e 22 anos, uma das jovens teve morte imediata e a outra, Marta Nogueira (namorada do alegado homicida), foi transportada para o Hospital de Vila Real com sinais vitais, sendo depois transferida para o Hospital de S. António no Porto.

Segundo conseguimos apurar, o alegado homicida, de 38 anos, entrou no estabelecimento comercial e disparou sobre Joana Nogueira, prima da namorada, que teve morte imediata. A namorada tentou fugir, mas o homem foi atrás dela e disparou, causando-lhe ferimentos graves. Dentro da pastelaria já estavam alguns clientes, que se esconderam na casa de banho. O individuo colocou-se em fuga num BMW branco, mas pouco depois entregou-se voluntariamente na PSP de Vila Real, que o entregou à Polícia Judiciária, responsável pela investigação do crime. Ainda na esquadra da PSP, o suspeito afirmou que terá atirado a arma do crime para o rio Douro, no Pinhão.

Ao que tudo indica, uma questão passional poderá estar na origem do crime, uma vez que a jovem que sobreviveu tinha acabado recentemente o namoro com o suspeito, que é natural da zona de Baião.

As duas jovens são naturais de Espinho (concelho de S. João da Pesqueira), localidade que fica a 20 quilómetros do Pinhão, e iam com regularidade à aldeia, onde passavam as folgas.

O homicida vai ser presente hoje ao Tribunal de Alijó.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.