Quinta-feira, 30 de Junho de 2022

Jovem motociclista perde a vida, em colisão frontal

Pouco faltava para as 15 horas de Sábado, quando uma colisão frontal, entre um motociclo e um ligeiro de mercadorias, ocorrido em Quintela, freguesia de Vila Marim, levou à morte de um jovem vila-realense, de 27 anos de idade. A vítima mortal do acidente foi Paulo Jorge Ferreira Gomes, residente na Granja, em Parada de […]

Pouco faltava para as 15 horas de Sábado, quando uma colisão frontal, entre um motociclo e um ligeiro de mercadorias, ocorrido em Quintela, freguesia de Vila Marim, levou à morte de um jovem vila-realense, de 27 anos de idade.

A vítima mortal do acidente foi Paulo Jorge Ferreira Gomes, residente na Granja, em Parada de Cunhos.

Segundo Álvaro Ribeiro, Comandante dos Bombeiros Voluntários da Cruz Branca de Vila Real que acorreram ao acidente, “ao contrário do que chegou a ser noticiado, noutros órgãos de comunicação social, a Viatura Médica de Emergência e Reanimação não se deslocou ao local, embora o jovem tivesse sido transportado, ainda com vida, para o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro”.

A mesma fonte adiantou que do acidente de viação que teve lugar no caminho municipal 1220 resultou, ainda, um ferido ligeiro, o condutor da carrinha de caixa aberta.

MM

 

NO IP4

Morreu, após ter sido projectado,

pelo vidro traseiro

Um morto foi a consequência do despiste de um ligeiro, ocorrido, na Quinta-feira, por volta das 20 horas, no IP4, próximo da saída para Mouçós. A vítima foi Marco Pereira, de 30 anos, casado e pai de um filho, residente na zona de Águeda, mas que era natural de Borbela.

Ao que apurámos, junto de um condutor que foi a primeira pessoa a chegar ao local, “o Alfa Romeu, depois de o ultrapassar, uns metros mais à frente, acabou por embater, fortemente, de traseira, num “rail”, rodopiou várias vezes na via e bateu, depois, de frente. Foi na sequência destes movimentos descontrolados que Marco Pereira terá saído pelo vidro traseiro, indo estatelar–se no piso, ficando, ainda, com as pernas debaixo da viatura”. A mesma testemunha que trabalha numa empresa de reboques da região contou que “os dois ocupantes que seguiam na viatura, após o desastre, não se terão apercebido, de imediato, para onde Marco Pereira teria sido projectado.

“Quando lá cheguei, ainda dava sinais de vida, não falava e tinha as costas todas esfoladas e em muito mau estado. Melhorou um pouco, quando veio o apoio médico”. Transportado para o Hospital de Vila Real, acabou por falecer. Os outros dois passageiros, um dos quais comerciante de informática, em Vila Real, apenas sofreram ferimentos ligeiros.

As causas do acidente não estão apuradas, mas a hipótese de excesso de velocidade é a mais credível.

De referir que, a envolver este acidente, existe uma polémica que se prende com a vítima mortal, quanto a ser ou não o condutor da viatura. Porém, o único vidro partido do carro foi o traseiro, saída aparentemente difícil, para um condutor ser cuspido.

Marco Pereira deixa um filho de quatro anos e a esposa grávida.

 

Jmcardoso

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.