Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2021

Mais de 1700 pessoas já foram testados no concelho

Teste às Forças de Segurança, Bombeiros e Profissionais dos Lares na lista de prioridades da autarquia flaviense

-PUB-

O Município de Chaves tem vindo a adotar, ao longo do último mês e meio, um conjunto de medidas excecionais e temporárias para fazer face à contenção da pandemia de Covid-19 junto da comunidade flaviense.

Além das várias medidas tomadas de distribuição de equipamentos de proteção individual e de realização de procedimentos periódicos de desinfecções de praças e arruamentos, a autarquia flaviense, em articulação com instituições públicas e privadas, tem feito um esforço crescente para aumentar a capacidade de testagem e velocidade de rastreio à COVID-19 no concelho, estabelecendo como prioridade a testagem às forças de segurança, bombeiros e profissionais dos lares e respetivos utentes.

O mais recente Centro de Diagnóstico criado, numa nova parceria entre o Município, o Agrupamento de Centros de Saúde do Alto Tâmega e Barroso (ACES-ATB) e o Instituto Politécnico de Bragança (IPB), permite aumentar a capacidade e velocidade de testagem, concretizando a realização de 100 testes diários para rastreio de COVID-19 nas Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI) do concelho. Até à data, já foram rastreados mais de 750 cidadãos.  

Recorde-se que ao Centro de Rastreio Covid-19 Germano Sousa criado, durante o mês de abril, no âmbito da parceria estabelecida entre a Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega e o Laboratório Germano de Sousa, veio juntar-se o Camião da Esperança da TVI, que permitiu testar mais de 990 pessoas devidamente encaminhadas pelos respetivos serviços de saúde.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.