Quinta-feira, 5 de Agosto de 2021
©Arquivo VTM

Mau tempo volta a provocar inundações, quedas de árvores e incêndios

Os bombeiros do distrito de Vila Real foram acionados ao final de tarde de hoje para “várias ocorrências” relacionadas com quedas de árvores, inundações e incêndios, numa altura em que se verificava chuva intensa, vento e trovoada.

-PUB-

Álvaro Ribeiro, comandante operacional distrital (CODIS) de Vila Real, disse à agência Lusa que se verificaram “várias ocorrências”, em diferentes zonas do distrito, relacionadas com quedas de árvores e inundações, em casas particulares e também na zona industrial de Vila Real, e ainda incêndios.

Os alertas surgiram pelas 18:30 quando, se começou a verificar vento forte, acompanhado de chuva intensa e também trovoada.

De acordo com a página na Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), há o registo de queda de árvores em Covelinhas (Peso da Régua), São Salvador (Ribeira de Pena) ou Vidago (Chaves), e inundações em Vila Real e Peso da Régua.

Verificaram-se ainda quedas de estruturas e os operacionais foram também mobilizados para limpezas de via e sinalização de perigo.

Registaram-se incêndios rurais em São Lourenço de Ribapinhão (Sabrosa), Freixeda (Vila Pouca de Aguiar) Vidago (Chaves), Oura (Chaves) e Sobradelo (Boticas), que mobilizavam, pelas 21:00, 89 operacionais e 21 viaturas .

O incêndio em Boticas é aquele que apresenta, segundo o CODIS, “maior preocupação” por estar a queimar um povoamento de pinhal, tendo sido mobilizados para o local 33 operacionais e oito viaturas.

Sem conseguir concretizar a origem dos incêndios, Álvaro Ribeiro referiu que os locais onde estes deflagraram “têm registado condições adversas, designadamente trovoada violenta e vento”.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.