Quinta-feira, 21 de Outubro de 2021

Média de 5500 refeições por dia servidas nas escolas

Desde que as aulas presenciais foram suspensas, as escolas de todo o país já serviram uma média de 5500 refeições por dia e acolheram cerca de uma centena de filhos/educandos de trabalhadores de serviços especiais, que já necessitaram deste mecanismo.

-PUB-

Segundo o comunicado emitido pelo Ministério da Educação, e devido à pandemia do Covid-19, que obrigou à suspensão das atividades letivas presenciais, as escolas de referência abertas para dar resposta social a alunos mais carenciados serviram uma média de 5500 refeições, de norte a sul do país. Estas escolas acolheram, igualmente, cerca de uma centena de filhos/educandos de trabalhadores de serviços especiais, que já necessitaram deste mecanismo.

Segundo o documento enviado à comunicação social e de acordo com os dados dos Agrupamentos de Escolas (AE) à DGEstE, desde segunda-feira, a região de Lisboa e Vale do Tejo  tem o maior número de solicitações, com uma média de 3500 refeições diárias, seguindo-se a região Centro (cerca de 800), a região Norte (cerca de 650), a região do Alentejo (cerca de 350) e, por fim, a região do Algarve (cerca de 250).

Necessidades que poderão vir a aumentar e para isso, 700 escolas estão preparadas para cumprir a sua missão de serviço público de proximidade.

De referir que a distribuição das refeições escolares, quer no que diz respeito à identificação da escola ou serviço onde viriam a ser disponibilizadas, como à forma da sua disponibilização, foi articulada entre os serviços do Ministério da Educação, os municípios e as direções dos Agrupamentos, por forma a que a resposta fosse ao encontro das especificidades e realidade de cada comunidade.

Deste modo, as respostas são as variadas:

– Alunos/Encarregados de Educação recolhem a refeição embalada e levam-na para casa;

– Alunos consomem a refeição no refeitório da escola, respeitando o Plano de Contingência implementado, de acordo com as normas emanadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS);

– Alunos que se encontram a frequentar a escola ao abrigo do serviço de acolhimento, consomem a refeição no refeitório da escola, respeitando o Plano de Contingência implementado, de acordo com as normas emanadas pela DGS;

– Autarquias entregam em casa dos alunos as refeições confecionadas pela escola (serviço take away);

– Autarquias confecionam refeições e entregam na casa dos alunos;

– Autarquia entrega um cabaz semanal às famílias para as refeições dos alunos serem confecionadas em casa.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.