Terça-feira, 11 de Maio de 2021

Mês da prevenção dos maus tratos na infância assinalado virtualmente

Todos os anos, em abril, aCPCJ de Alfândega da Fé realiza ações de sensibilização junto das crianças e jovens do concelho, no âmbito das comemorações do mês de prevenção dos maus tratos na infância.

De entre estas iniciativas está a representação humana do laço azul, o símbolo da luta contra os abusos infantis, que surgiu nos Estado Unidos após a morte de uma criança vítima de maus tratos severos por parte da sua progenitora.

"Este ano, as circunstâncias requerem o afastamento físico, e por isso está a ser lançado o desafio aos mais pequenos para que façam o seu próprio laço azul, em desenho ou noutro formato, a partir de suas casas. Podem recorrer à imaginação e criatividade mas, acima de tudo, devem ter bem presente a importância dos direitos fundamentais das crianças", explica a autarquia num comunicado enviado Às redações.

No mesmo documento, a organização indica que "as representações do laço azul devem ser enviadas pelos pais para o email cpcj.alfandegafe@cnpdpcj.pt, para poderem ser publicadas no site da autarquia e nas redes sociais", sendo que "as crianças não podem aparecer nas fotografias ou vídeos".

A nota termina lembrando que "a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens em Risco de Alfândega da Fé continua ativa na comunidade e está a acompanhar as situações de risco e vulnerabilidade das crianças e jovens do concelho. As situações de potencial risco para o bem estar e segurança das crianças podem ser denunciadas através da linha verde da autarquia (800 210 109) ou através do email da CPCJ cpcj.alfandegafe@cnpdpcj.pt".

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.