Terça-feira, 15 de Junho de 2021

Misericórdia regista mais três vítimas mortais por Covid-19

Número de mortes subiu para quatro. Instituição tem mais de 150 casos de infeção entre funcionários e utentes.

-PUB-

A Santa Casa da Misericórdia de Chaves, que tem mais de 150 casos de infeção por SARS-CoV-2 entre funcionários e utentes, regista mais três mortes de utentes, num total de quatro, adiantou hoje à Lusa o provedor.

Duas das vítimas, ambas de 92 anos, eram utentes no lar de Vidago. Uma delas estava internada desde 23 de novembro e outra mantinha-se no lar, explicou Jorge Pinto de Almeida.

Já a outra vítima mortal era um homem de 90 anos, que estava no lar de Vilar de Nantes, acrescentou, apresentando condolências à família.

Em 29 de novembro, o provedor tinha revelado a primeira morte de um utente infetado com o novo coronavírus, uma mulher de 77 anos.

Em 27 de novembro, o responsável tinha já indicado que três dos cinco lares da Santa Casa da Misericórdia registavam 157 casos confirmados, 111 utentes e 46 funcionários.

As outras duas instituições, de Casa dos Montes e Vilarelho, não registam casos ativos de covid-19, após terem sido realizados testes, acrescentou hoje Jorge Pinto de Almeida.

“Felizmente nesses 'minilares' não temos nenhum residente infetado e mantém-se a situação nas outras três estruturas”, realçou.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.