Quinta-feira, 11 de Agosto de 2022

Municípios na linha da frente na proximidade com o cidadão

As CIM do Alto Tâmega, Oeste, Região de Leiria e Viseu Dão Lafões, são os primeiras a oferecer aos cidadãos “quatro soluções para que se possam relacionar com o Estado de forma mais prática e mais rápida”

-PUB-

Os seis municípios da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Tâmega estão entre os primeiros 41 que assinaram com o Governo, no final da semana passada, os protocolos para a implementação, numa fase ainda piloto, do Programa Aproximar.

O compromisso agora assumido representa, segundo o ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro, “o arranque da estratégia de reorganização dos serviços públicos numa lógica de aproximação entre o Estado e as populações”.

O objetivo do programa é instalar uma Loja do Cidadão em todos os concelhos do País, mas o projeto vai mais longe, prevendo ainda a criação dos “Espaços do Cidadão” e a dinamização das “Carrinhas do Cidadão” e do “Programa Porta-a-Porta”.

No caso concreto da CIM do Alto Tâmega, está prevista a criação de seis lojas, uma por município (Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar), e de 11 espaços, sendo de recordar que recentemente foi já inaugurado o Espaço do Cidadão de Pedras Salgadas.

Segundo o Governo, a reorganização dos serviços de atendimento da administração pública “visa melhorar a qualidade e a sua proximidade aos cidadãos, no que representa, para além de uma grande reforma, uma mudança de filosofia: não é o cidadão que tem de ir ao encontro do Estado, é o Estado que tem de encontrar soluções para estar mais perto do cidadão”.

Outro objetivo do Programa Aproximar é “optimizar a utilização dos recursos humanos, para uma resposta mais rápida, na medida em que as Lojas do Cidadão vão agregar serviços que até aqui se encontravam dispersos”.

Além de um grande poupança no que se refere a rendas com espaços utilizados por serviços que antes estavam dispersos e que com a reorganização ficam juntos num mesmo local, o Governo defende que a criação dos Espaços e Lojas do Cidadão vão permitir dar resposta à obrigação, imposta pela troika em 2011, de reduzir as repartições de finanças do país em 50 por cento sem com isso afastar esses serviços dos cidadãos.

O Governo conta ter esta fase piloto implementada até ao final de 2015, podendo o modelo ser depois generalizado a todo o País a partir do próximo ano.

 

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

COMENTAR FACEBOOK

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.