Segunda-feira, 4 de Julho de 2022

Na “Capital do Granito”, Esculturas evocam realidade social

Integradas no Simpósio Internacional de Escultura em Granito, as esculturas que invocam o emigrante, o agricultor e o caminho-de-ferro começaram a ser colocadas no concelho aguiarense.   Durante a primeira fase do SIMGRA – Simpósio Internacional de Escultura em Granito, os escultores Paulo Neves com a peça “O Emigrante”, Vítor Ribeiro com “O Agricultor” e […]

Integradas no Simpósio Internacional de Escultura em Granito, as esculturas que invocam o emigrante, o agricultor e o caminho-de-ferro começaram a ser colocadas no concelho aguiarense.

 

Durante a primeira fase do SIMGRA – Simpósio Internacional de Escultura em Granito, os escultores Paulo Neves com a peça “O Emigrante”, Vítor Ribeiro com “O Agricultor” e Volker Schnuttgen com “O Caminho de Ferro”, com ajuda de outros artistas que residem no concelho aguiarense, trabalharam ao vivo o granito e, conceberam aquelas três esculturas. Destas, duas esculturas foram agora implementadas na Rotunda de Sabroso de Aguiar e junto à Feira do Gado de Vila Pouca de Aguiar.

Relativamente à escultura que evoca a memória colectiva do comboio no passado quotidiano destas gentes transmontanas, os técnicos ainda estão a estudar o melhor local para a sua implementação que pode ser junto a uma estação ou apeadeiro, ao longo da antiga linha do Corgo onde está em execução a ciclovia ou outro local ainda a designar.

O SIMGRA protagonizou encontro/debate com artistas, críticos, estudantes e comunidade em geral, o trabalhar ao vivo das esculturas em pedra, visitas escolares ao local de trabalhos em contacto com artistas e a colocação das esculturas. Está prevista agora a inauguração seguida da apresentação do catálogo do Simpósio.

As visitas escolares foram um dos pontos altos do evento com as crianças a receberem conhecimentos sobre as esculturas. O SIMGRA pretendeu reforçar o papel de “Vila Pouca de Aguiar – Capital de Granito” e evocar a realidade social com temas de património histórico e cultural.

 

JC

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.