Terça-feira, 15 de Junho de 2021

Nova concessão em Vila Real com transporte a pedido, mais autocarros e horários

A nova concessão dos transportes públicos urbanos e interurbanos de Vila Real vai aumentar a frota, os percursos e horários e introduzir o transporte a pedido, disse hoje o presidente da câmara, Rui Santos.

-PUB-

O autarca anunciou a adjudicação da concessão à empresa Transportes Urbanos de Vila Real e referiu que espera obter o visto do Tribunal de Contas até ao final de janeiro, início de fevereiro, e que, depois, a nova concessão possa ser implementada “durante três a quatro meses”.

Esta empresa já se encontrava a explorar os transportes públicos em regime de adjudicação direta.

Rui Santos fez questão de afirmar que “a indemnização que a câmara municipal tem que pagar é de zero” e elencou as melhorias no serviço de transportes públicos prestado à população.

Com a nova concessão, que se estende por um período de 10 anos, vai ser aumentada a cobertura dos transportes para algumas freguesias periurbanas e será também aumentada a frequência dos autocarros nas linhas mais utilizadas.

Os bairros históricos, como Ferreiros, São Vivente de Paula ou Santa Maria, serão percorridos com autocarros de menor dimensão.

O chamado “transporte flexível” vai ser dirigido “ aos núcleos mais isolados e em que a procura não justifica uma linha dedicada de transporte interurbano”.

Segundo Rui Santos, o valor da compensação indemnizatória vai subir relativamente ao concurso anterior, para os 670 mil euros por ano.

“Vai para valores muito perto daquilo que o PSD pagava há oito anos, mas com uma grande diferença, é que com o mesmo valor vamos oferecer o dobro de autocarros e muitos mais percursos, sobretudo abrangendo as freguesias periurbanas”, sublinhou.

A oposição PSD tem criticado este processo e, através do vereador António Carvalho, salientou que é preciso salvaguardar que o funcionamento dos transportes seja ajustado às reais necessidades dos utentes.

Para avançar com o novo procedimento, o município decidiu revogar o contrato com a transportadora Rodonorte, grupo ao qual pertence a empresa que explora os transportes urbanos.

Em 2015, a Câmara de Vila Real adjudicou a concessão do serviço de transportes públicos urbanos à Rodonorte. A Avanza, anterior concessionária do serviço através da Corgobus e que perdeu a exploração que detinha desde 2004, decidiu impugnar judicialmente o resultado do concurso e interpôs uma providência cautelar para a suspensão imediata da adjudicação e do contrato.

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Mirandela, já em 2016, suspendeu a concessão e o município avançou com o ajuste direto do serviço à Rodonorte, que tem sido renovado anualmente com “o visto do Tribunal de Contas”, enquanto se esperava que o tribunal julgasse a ação principal do processo.

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.