Quinta-feira, 29 de Julho de 2021

Novo Hospital de Valpaços disponibiliza camas para ajudar no combate à pandemia

A Santa Casa da Misericórdia de Valpaços disponibilizou as instalações do novo hospital, com cerca de 40 camas, para acolher doentes e ajudar a combater a pandemia de Covid-19.

-PUB-

“Como temos o nosso hospital pronto, novo, decidimos disponibilizá-lo à Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N). Se houver necessidade de camas na região nós estamos disponíveis para ceder o hospital”, afirmou hoje à agência Lusa o provedor Altamiro Claro.

No ofício remetido à ARS-N, o provedor da Santa Casa Misericórdia de Valpaços salientou “que todas as instalações dispõem dos equipamentos necessários para que foram projetados e em funcionamento”.

A unidade hospitalar possui 22 camas de cuidados continuados, um quarto de isolamento com pressões negativas, 11 camas de internamento, recobro com quatro camas e pressões negativas, área do bloco operatório com fluxo laminar, serviço de apoio permanente e máquinas de Raio X e TAC.

O responsável frisou que o hospital encontra-se, assim, equipado para “fornecer aos doentes todo o tratamento necessário”.

“Esta é uma forma de darmos o nosso contributo ao combate a esta pandemia de Covid-19”, salientou.

O objetivo é dar resposta às necessidades que forem sentidas na região, no entanto o provedor ressalvou que a unidade não dispõe de pessoal, como médicos e enfermeiros.

Fechado desde 2011, o hospital da Misericórdia de Valpaços reabriu recentemente depois de um investimento de cerca de cinco milhões de euros da Santa Casa e da Câmara de Valpaços.

A unidade tinha em funcionamento a fisioterapia com 75 utentes por dia, um serviço que foi, entretanto, suspenso por causa do novo coronavírus.

O provedor referiu que foram também canceladas as consultas externas e as análises clínicas.

Para breve estava prevista a entrada em funcionamento da unidade de cuidados continuados, que foi adiada por tempo indeterminado, faltando também abrir o bloco operatório e o Serviço de Atendimento Permanente (SAP).

“Neste momento o que é prioritário é o combate à pandemia. Como ainda não abrimos disponibilizamos todas essas áreas. Temos uma infraestrutura equipada e pronta”, frisou Altamiro Claro.

A Santa Casa da Misericórdia já implementou, em todos os seus equipamentos sociais, o plano de contingência para prevenir a doença Covid-19 entre utentes e colaboradores e encerrou a creche e o jardim-de-infância por tempo indeterminado.

A instituição, de acordo com as indicações do Ministério do Trabalho e da Segurança Social, mandou para casa os utentes que frequentam os centros de dias de Valpaços, Carrazedo de Montenegro, Friões e Lebução, onde as equipas da Santa Casa passaram a prestar apoio domiciliário.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.