Sábado, 12 de Junho de 2021

Número de farmácias em risco de fechar alarma população

Em visita ao distrito de Vila Real, o presidente da Associação Nacional de Farmácias (ANF), Paulo Duarte alertou para a necessidade urgente de se salvar algumas farmácias do distrito.

-PUB-

Perante os números alarmantes, em que 17 farmácias se encontram em risco de encerrar, a ANF está a fazer um périplo pelo país de forma a recolher o máximo de assinaturas para a Petição à Assembleia da República “Salvar as Farmácias, Cumprir o SNS”. 
Paulo Duarte esteve em Vilar de Maçada, Alijó, e numa farmácia na Campeã, em Vila Real, onde referiu ser cada vez mais urgente mostrar a imprescindibilidade das farmácias para a população, sobretudo nas zonas do Interior do país. 

“Concluímos que estas farmácias são muito mais importantes para as pessoas do que as farmácias de cidade e questões como a falha de medicamentos, a própria desertificação e a ausência de serviços de saúde têm que ser resolvidas, uma vez que criam uma enorme dificuldade à sobrevivência destas farmácias nos locais em que se encontram”, apontou. 

Das 17 farmácias em risco de encerrar, cinco enfrentam processos de dissolvência e 12 processos de penhora, o que na opinião de Paulo Duarte põe em causa a coesão territorial, bem como o acesso à medicação e à saúde da população que vive afastada dos meios mais urbanos. 

Para contrariar esta tendência, Paulo Duarte defende um maior aproveitamento da rede de farmácias, referindo que compete

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.