Sábado, 16 de Outubro de 2021
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

“O desafio é conseguir mais e melhor com os mesmos meios”

Apesar de já ter a confirmação de que o próximo ano contará “sensivelmente com os mesmos recursos disponibilizados” para este ano, o secretário de Estado da Protecção Civil acredita que é possível fazer melhor. Entre as novidades para as corporações de bombeiros, de destacar um investimento na ordem dos 26 milhões para a aquisição de viaturas de combate.

-PUB-

“Sabemos que as despesas públicas estão sobre forte contenção. O desafio que temos pela frente é conseguir mais e melhor com os mesmos meios”, defendeu Vasco Franco, secretário de Estado da Protecção Civil que, no dia 25, reuniu com as várias forças e agentes do distrito que participaram no combate às chamas em mais uma “difícil” época de incêndios florestais.

Segundo o mesmo representante governamental, “um dos grandes problemas que os corpos de bombeiros tem está ligado aos equipamentos, principalmente às viaturas”, uma problemática para a qual foi encontrada uma solução. “Sabendo que não seria possível recorrer directamente ao Orçamento de Estado, conseguimos canalizar importantes fundos comunitários do Quadro de Referência Estratégico Nacional para uma vasta operação de reequipamento das corporações, que vai permitir a substituição de viaturas que já não estão operacionais e de outras em falta”.

Lançado pelas Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR), os concursos já foram abertos por exemplo no Algarve e no Alentejo, estando previsto que o mesmo aconteça em breve na região Norte. “Estamos a falar de investimento que, em termos de financiamento comunitário, rondarão os 20 milhões de euros, o que, juntamente com a componente nacional, representará um investimento total na ordem dos 26 milhões”, contabilizou Vasco Franco, sublinhando a urgência em “dar resposta a esta necessidade absoluta, que é reequipar os corpos de bombeiros”.

O secretário de Estado voltou ainda a sublinhar a importância da prevenção revelando que, depois de ouvir os autarcas, em conjunto com os ministérios do Ambiente e da Agricultura, o ministério da Administração Interna irá “ver o que é possível fazer” de maneira não só a evitar a destruição da floresta mas também garantir que “o próximo ano seja menos duro para aqueles que têm que enfrentar os incêndios”.

No que diz respeito ao facto das estatísticas demonstrarem que a “quase totalidade dos incêndios se deve à acção humana, uma percentagem grande à acção negligente e outra à acção criminosa”, Vasco Franco explicou que prova disso é o elevado número de incêndios que, no distrito, tem início à noite.

Para além de dar continuidade às acções de sensibilização junto das populações, o secretário de Estado voltou a pedir a colaboração de todos na caça aos incendiários lembrando que, tendo em conta que “as provas do crime de incêndio são das mais difíceis de obter, uma vez que desaparece com o próprio incêndio, qualquer informação que os cidadãos possam dar é fundamental para que os criminosos não saiam impunes”.

Na sua visita, Vasco Franco quis agradecer pessoalmente a todos aqueles que combateram as chamas no distrito, por “todo o esforço que foi feito no terreno pelos operacionais que tiveram num ano duro”. “Este foi o ano mais quente e seco desde 1931. Apesar disso, a área ardida de floresta foi diminuta comparativamente com anos de igual severidade meteorológica”, sublinhou o governante, comparando 2010 com anos como 2003 e 2005.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.