Segunda-feira, 29 de Novembro de 2021

“O treinador é um gestor de emoções e sentimentos, que é desafiado todos os dias”

Com trabalho nos escalões de formação da Associação Amigos Abeira Douro (AAAD), Márcio Mota assumiu a equipa sénior com a época a decorrer, um sonho que se tornou realidade mais cedo do que estava à espera

-PUB-

Quais as tuas primeiras lembranças com uma bola de futebol?

São de uma criança feliz, como tantas outras, atrás de um sonho, em que quase todas as brincadeiras estava presente a bola.

Começas por jogar no Caça e Pesca do Alto Douro (CCPAD). O que recordas dessa experiência?

Foi uma experiência muito enriquecedora, já que tive a oportunidade de vivenciar vários contextos. Os diferentes campos onde praticávamos a modalidade, as diferentes posições em campo. Foi lá que comecei com o tal sonho, neste caso de ser guarda-redes.

Em 2003 vais para os iniciados do SC Régua e ficas até aos juniores. Como era o Márcio jogador de futebol?

De um modo geral, esses anos foram muito bons. Tive a oportunidade

Artigo exclusivo PREMIUM

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é PREMIUM,
Aceda à sua conta em

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO. APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

A Imprensa livre é um dos pilares da democracia

Nota da Administração do Jornal A Voz de Trás-os-Montes

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.