Quinta-feira, 29 de Julho de 2021

Obras no regadio da Camba estão concluídas

O regadio da Camba está pronto e os agricultores vão beneficiar da água ainda este verão. O anúncio foi feito pela autarquia

-PUB-

A o todo, são mais de 150 os agricultores que vão poder utilizar água da barragem da Camba nas suas explorações agrícolas e pecuárias, localizadas nas aldeias de Agrobom, Saldonha e Valpereiro, num total de 320 hectares.

Eduardo Tavares, presidente da câmara municipal de Alfândega da Fé, acompanhou a abertura das condutas do regadio, juntamente com a Junta de Agricultura da Camba e os responsáveis pela execução da obra. No terreno, pôde verificar a qualidade da requalificação, tendo em conta os materiais, as infraestruturas e as excelentes condições criadas para a gestão futura do aproveitamento hidroagrícola. 

José Valentim Borges, presidente da Junta de Agricultura da Camba, não poupou elogios à obra, reforçando a importância do regadio para os agricultores. “Duas décadas após a sua construção, as condutas de abastecimento do regadio da Camba degradaram-se, originando perdas de água significativas. Com a requalificação da rede estão criadas condições para impulsionar o setor agrícola” nesta zona do concelho. 

Já o autarca de Alfândega da Fé destacou “o papel determinante que todos os membros das direções da Junta de Agricultura da Camba tiveram para o êxito deste projeto”, enaltecendo, também, “a proatividade dos agricultores”, deixando uma palavra de agradecimento ao empreiteiro da obra, equipa de fiscalização e a todas as entidades da tutela pelo profissionalismo, empenho e disponibilidade demonstrados em todo o processo.

Requalificar e modernizar as condutas de rega custou cerca de quatro milhões e meio de euros, num investimento total de mais de sete milhões de euros, cofinanciados pelo PDR 2020 e pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural.

-PUB-

APOIE O NOSSO TRABALHO.
APOIE O JORNALISMO DE PROXIMIDADE.

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo regional e de proximidade. O acesso à maioria das notícias da VTM (ainda) é livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta A Voz de Trás-os-Montes e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente e de proximidade, mas não só. É continuar a informar apesar de todas as contingências do confinamento, sem termos parado um único dia.

Contribua com um donativo!

Mais lidas

ÚLTIMAS

Subscreva a newsletter

Para estar atualizado(a) com as notícias mais relevantes da região.